Chefe da Haas descarta Newgarden por ora: “não seria bom”

Gunther Steiner diz que piloto norte-americano poderia ter problemas para lidar com a pressão da Fórmula 1

O chefe da equipe Haas, Gunther Steiner, disse que acha complicado no momento ter Josef Newgarden em sua equipe.  O norte-americano esteve ligado ao lugar de Brendon Hartley na Toro Rosso, e houve sugestões de que ele seria bom para a Haas – que é americana.

Mas Steiner disse que colocar Newgarden na F1 por conta de sua popularidade no EUA faria mais mal do que bem se o piloto não estiver devidamente preparado.

"A minha opinião é que um piloto americano seria ótimo, mas ele precisa ser bem-sucedido", disse Steiner. "Não estou dizendo que Josef não seria bem sucedido, mas você não pode simplesmente entrar.”

"É diferente quando você pula de Le Mans para a Fórmula 1, porque tudo está lá (do ponto de vista da pilotagem). Mas quando você vem de outro campeonato para entrar na Fórmula 1, é difícil.”

"É muito mais pressão. Eu já estive em muitos campeonatos de esporte a motor e sei que a pressão que vem aqui é um nível muito diferente de qualquer outra coisa. Não é minha opinião, é um fato.”

"A pressão aqui é tremenda. Depois de três corridas, se você não for bem, você sabe o que você é - um idiota que precisa sair.”

"Você não pode apenas vir para a Fórmula 1. Olhe para Brendon Hartley. Eu acho ele um piloto muito bom e com um talento muito bom, mas em sua primeira corrida ele lutou em comparação com Daniil (Kvyat).”

"É normal, mas ele foi exposto à cultura da F1. Ele era um piloto de testes. Josef nunca foi exposto a isso.”

"Colocar um americano e fazê-lo falhar – mesmo se fosse Alexander Rossi – não seria bom para ele. Não é bom para a F1 na América e não é bom para nós. Precisamos ter certeza de que ele pode ter sucesso."

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Josef Newgarden
Equipes Haas F1 Team
Tipo de artigo Últimas notícias