Chefe da Haas diz que reclamações sobre Magnussen não minaram piloto

compartilhar
comentários
Chefe da Haas diz que reclamações sobre Magnussen não minaram piloto
Adam Cooper
Por: Adam Cooper
Co-autor: Scott Mitchell
16 de ago de 2018 11:02

Para Gunther Steiner, rivais de piloto dinamarquês tentaram derrubar confiança ao reclamarem sobre sua pilotagem

Kevin Magnussen está em sua segunda temporada com a Haas, marcando 45 pontos e ocupando a oitava posição no campeonato de pilotos, mas recebeu críticas de vários de seus rivais.

O chefe da equipe norte-americana, Gunther Steiner, disse ao Motorsport.com que a Haas está feliz em ver Magnussen brigando duro e acredita que as queixas nos rádios ou na mídia são apenas táticas para miná-lo.

"Queremos que ele corra e às vezes você tem que irritar os outros se quiser algo", disse Steiner.

"Ninguém dá nada de graça aqui. As pessoas dizem que ele faz isso de propósito, mas não.”

"Ele quer deixar uma marca, mas não dirige agressivamente. Ele não diz: 'Eu vou ser agressivo aqui, não sou uma tarefa simples'.”

"Isso cria mais críticas dos pilotos estabelecidos. 'É esse cara jovem vindo e querendo me dizer, que eu não consigo passar? Eu vou reclamar disso'.”

"Todo mundo joga o jogo aqui e você precisa disso. Eu não estou criticando outros pilotos, eles tentam o seu melhor para bater a confiança dele, mas não conseguem.”

"Muitos já desistiram, porque viram que não tem sentido."

Leia também:

Enquanto Magnussen esteve envolvido em algumas brigas de alto nível, como seu confronto com Nico Hulkenberg na Hungria no ano passado ou Pierre Gasly no Azerbaijão nesta temporada, ele não está sofrendo nas mãos dos comissários.

Esse confronto com Gasly lhe rendeu dois pontos de penalidade em sua licença, elevando seu atual recorde a três, com 12 deflagrando uma suspensão automática de uma prova.

O número de pontos de Magnussen está longe do companheiro de equipe, Romain Grosjean, e de Marcus Ericsson - ambos com sete pontos - e também é menor do que Kimi Raikkonen (cinco) e Lance Stroll, Sergey Sirotkin e Gasly (todos com quatro).

"Eu respeito os outros pilotos inclusive aqueles que tiveram sucesso", disse Magnussen ao Motorsport.com. "Eu tenho grande respeito, mas eu realmente não me importo com o que pensam.”

"O que mais importa é extrair o máximo de mim mesmo e fazer o melhor que posso.”

"Se a equipe acha que eu forcei demais, eles me avisarão. Se os comissários pensarem que eu forcei demais, eles me avisarão.”

"Eu baseio minha opinião sobre isso e tento melhorar assim. Não acho que sou perfeito. Sei que cometo erros e sei que passo do limite às vezes.”

"Mas tenho que encontrar esse equilíbrio dentro de mim e não ser influenciado pelo que os outros pilotos pensam."

Próxima Fórmula 1 matéria
Schumacher pode ser transferido para mansão na Espanha, diz revista

Previous article

Schumacher pode ser transferido para mansão na Espanha, diz revista

Next article

Ocon diz que lugar na Mercedes é “questão de tempo”

Ocon diz que lugar na Mercedes é “questão de tempo”
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Pilotos Kevin Magnussen
Equipes Haas F1 Team
Autor Adam Cooper
Tipo de matéria Últimas notícias