Chefe da Mercedes vende últimas ações da Williams

Toto Wolff negociou seus últimos 5% de participação da Williams a Brad Hollinger, executivo ligado a área da saúde nos Estados Unidos

Toto Wolff, chefe da Mercedes na F1, vendeu sua última parte acionária da Williams, de acordo com o anunciado nesta quarta-feira. Wolff negociou 5% da escuderia britânica a Brad Hollinger, executivo ligado a área da saúde norte-americano. Outros 5% já haviam sido comercializados há dois anos, para o mesmo empresário.

"Estou surpreso sobre quão emocional estou neste dia: estar cortando meus laços comerciais com Sir Frank Williams e toda a equipe", disse Wolff.

"Estou orgulhoso de ter participado de uma equipe com verdadeiros amantes do esporte a motor. Aprendi algumas lições da maneira mais difícil, mas todos elas foram valiosas para a compreensão da indústria."

"Hoje vejo com orgulho o fato de ter sido o primeiro IPO (termo usado para quem compra ações de uma companhia que acabou de virar uma empresa de capital aberto) de uma equipe de F1 em Frankfurt e poder ver a próxima geração da família Williams com um futuro brilhante."

"O plano de vender minha participação foi um acordo de longo prazo com a Daimler em 2013. Mas era importante encontrar o investidor certo, que estava fazendo isso pelas razões certas."

"Brad é o cara. Ele é um homem de negócios sério, com perspectivas de longo prazo com a Williams e também com a F1 e um verdadeiro apaixonado por corridas. Desejo a ele e toda Williams tudo de melhor para o futuro."

"Sempre vou lembrar deste período com gratidão pelas lições que aprendi com Sir Frank e sua equipe. Foi um grande privilégio fazer parte da história Williams."

Com o negócio, Brad Hollinger se torna o segundo nome com mais ações da equipe, perdendo apenas para Frank Williams, que detém 52% da companhia.

Antes da venda de Wolff, o co-fundador Patrick Head também tinha 10%, assim como Hollinger.

"Toto se tornou um grande amigo da Williams ao longo dos últimos anos e nós agradecemos toda sua contribuição no momento de grande transformação para a nossa empresa, desde que ele investiu em 2009", disse Frank Williams.

"Com o papel que tem hoje na Mercedes, ficou inevitável ele desacelerar sua participação na Williams. Só tenho a agradecer em vender sua parte para a pessoa certa."

"Toto vendeu sua participação para um homem de negócios altamente bem sucedido com uma imensa paixão pela F1 e pela nossa equipe. É um grande trunfo."

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Equipes Mercedes , Williams
Tipo de artigo Últimas notícias