Chefe da Mercedes: Wehrlein também luta por vaga na Williams

Toto Wolff ressalta, no entanto, que não tentará impor sua vontade e deixará equipe livre para decidir seu piloto para 2018

Diante de sua situação indefinida dentro da Sauber, Pascal Wehrlein se posicionou como candidato a uma vaga na Williams para a temporada de 2018. Pelo menos é o que garante Toto Wolff, chefe esportivo da Mercedes e mentor da carreira do jovem alemão.

Até então, entendia-se que a Williams considerava três pilotos para ser parceiro de Lance Stroll no ano que vem: Felipe Massa, Robert Kubica e Paul di Resta. No entanto, Wolff afirmou que seu pupilo também está no páreo.

“Acho que eles estão conversando agora com quatro pilotos: Robert, Paul, Pascal e Felipe”, disse, em entrevista à emissora inglesa Sky Sports.

Contudo, o dirigente ressaltou que não tentará impor sua vontade à Williams, equipe com a qual possui parceria técnica desde 2014.

“Mesmo que nós pudéssemos dar nossa opinião, acho que não deveríamos. Uma equipe fundamentalmente toma suas próprias decisões por seus melhores interesses, incluindo a melhor combinação no carro”, esclareceu.

“Eu não quero ter uma situação onde parece que estou atrapalhando alguém como um irmão mais velho.”

Wehrlein, prestes a completar 23 anos, não possui a idade necessária que um patrocinador da equipe exige para realizar ações de bebidas alcoólicas (que é de 25 anos). No entanto, a revista alemã Auto Bild revelou que a Williams poderia contornar a situação ao colocar um piloto reserva mais velho para empresar sua imagem, já que Stroll também está longe da idade desejada – o canadense tem 18 anos.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias