Chefe da Red Bull é contra Michelin: “não farão nada pela F1”

Christian Horner diz que entrada de fabricante de pneus francesa em detrimento da Pirelli prejudicaria o espetáculo

Chefe da equipe Red Bull, Christian Horner não acredita que uma mudança de fornecedora de pneus vá ajudar a Fórmula 1 neste momento. Para ele, as ideias apresentadas pela Michelin - que declarou neste ano sua intenção de voltar à F1 em 2017 - não serão boas para a competitividade da categoria.

As principais mudanças seriam no aro das rodas, que aumentariam de 13 para 18 polegadas, e na durabilidade dos pneus, que seria melhorada.

"Rodas aro 18 e apenas uma parada por corrida não vão fazer nada pelo o espetáculo da Fórmula 1", disse ele.

"Acho que precisamos fazer o oposto: fazer de dois a três pit stops por corrida, degradação controlada pelos pilotos e talvez escolha de compostos de pneus pelas equipes a cada GP. Ou seja, tudo o que nós temos discutido com a Pirelli."

Horner apoia plenamente a Pirelli. Para ele, a fábrica italiana tem sido uma grande parceira para o esporte desde o seu retorno em 2011.

"Eu acho que a Pirelli tem feito um bom trabalho.”

“Uma vez que se envolveram no esporte mais uma vez, eles têm sido bons para a Fórmula 1 nos momentos difíceis, bem como nos bons momentos. Espero com os carros novos para 2017 que os pneus sejam um pouco diferentes, um pouco mais rápidos. Seria legal se os pneus fossem significativamente diferentes dos que temos agora. Isso representa um grande desafio, e espero que a Pirelli consiga obter sucesso."

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Equipes Red Bull Racing
Tipo de artigo Últimas notícias
Tags horner