Chefe da Red Bull pede ajuda da FIA para Renault e Honda

Horner diz que categoria não pode ficar de braços cruzados com duas grandes montadoras em dificuldades técnicas

Depois de uma péssima corrida na Áustria, onde conseguiu apenas um décimo lugar depois de tomar as primeiras punições de grid por trocar o quinto motor a combustão nesta temporada nos dois carros, a Red Bull voltou a reclamar do atual regulamento da F1. Para o chefe do time, Christian Horner, algo deveria ser feito pela categoria para ajudar Renault e Honda, que passam por dificuldades técnicas.

Ele lembrou que após a temporada de 2008, a FIA chegou a autorizar a Renault a melhorar seu motor para alcançar o nível de seus rivais. Isso porque havia ficado para trás no início das regras de congelamento do motor V8, aposentado em 2013.

O chefe da Red Bull clama para que a F1 tome alguma ação quanto à disparidade de desempenho atual.

"Acho que precisamos ver isso com certeza", disse ele.

"Não me entenda mal: muitas vezes eu reclamo da Mercedes, mas eles fizeram um super trabalho."

"Eles interpretaram as regras e fizeram um trabalho melhor do que ninguém. O problema é que outros fabricantes estão tendo problemas no momento. Nós precisamos de Honda e Renault aqui para que haja motores para todas equipes competirem.

"A Fórmula 1 não deveria deixar Honda e Renault sozinhas na situação que estão. Tivemos o novo presidente da Honda na Áustria, e não acho que tenhamos feito um grande show para ele."

"E para a Renault, não é um grande incentivo para que eles se comprometam ainda mais com o esporte quando as sanções impõem este constrangimento público, que é muito maior que uma falha de motor."

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Daniel Ricciardo , Daniil Kvyat
Equipes Red Bull Racing
Tipo de artigo Últimas notícias