Chefe da Red Bull pede volta de F1 100% "pé embaixo"

Para Christian Horner corridas deveriam ser decididas sem preocupação com economia de combustível.

Após o GP do Canadá, onde os pilotos tiveram em seus rádios mensagens constantes para economizar combustível, o chefe da Red Bull, Christian Horner, expressou sua frustração por não achar estas práticas condizentes com a performance de alto nível que a Fórmula 1 deveria proporcionar durante toda uma prova.

Para ele, com isso a categoria passa uma mensagem errada aos fãs.

"Se você é um fã sentado em casa assistindo é decepcionante", disse Horner.

"Você quer ver os pilotos acelerando o tempo todo e competindo entre si. É algo que temos de levar em conta e reagir."

Sem Safety Car

Para ele, a falta de Safety Car deixou o GP do Canadá ainda mais chato.

Horner ainda acrescentou: "Corridas de uma parada não são boas para a F1. Você precisa ter duas ou três paradas. Isso é importante.

"Os pneus que temos são um pouco conservadores. Outra coisa que não é boa para a F1 é a economia de combustível. Acho que deveria ser uma corrida de sprint. Levantar o pé e andar devagar não fazem parte de uma corrida sprint.”

"Esta não é a mensagem que a F1 deveria estar colocando."

Quando perguntado o que ele faria para mudar as coisas, Horner disse: "Reduza a corrida por cinco voltas ou o que quer que seja”.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP do Canadá
Pista Circuit Gilles-Villeneuve
Equipes Red Bull Racing
Tipo de artigo Últimas notícias