Chefe da Red Bull se mostra tranquilo após 4º lugar na China

Christian Horner explica que o circuito de Xangai não se adapta bem às características dos carros da equipe

Depois do quarto lugar de Sebastian Vettel e do abandono de Mark Webber, o chefe da Red Bull, Christian Horner, não se mostrou preocupado com o rendimento de sua equipe no GP da China. O dirigente lembrou que o circuito de Xangai não é o mais apropriado para as características dos carros do time.

Isso porque, devido às curvas de raio longo e das freadas fortes, o circuito coloca mais energia que o normal na parte dianteira do carro. Como a Red Bull também trabalha nesse sentido, caso usassem o acerto que normalmente utilizam, o desgaste nos pneus dianteiros seria grande demais. Tendo de alterar a maneira de acertar o carro, perdem rendimento.

Isso explica porque a equipe só venceu a prova uma vez, em 2009. Ano passado, fecharam com quarto e quinto lugares. “Nos últimos anos, essa pista não tem sido a melhor para nós. Ela enfatiza o desgaste do pneu dianteiro e a degradação, então a frente do carro fica mais limitada que a traseira. Veremos se as coisas mudam semana que vem no Bahrein.”

Para solucionar o impasse, a Red Bull busca mudar a forma como trabalha seus carros. A equipe é dona de 47 pole positions de 2009 para cá, mas vê a necessidade de focar mais na corrida. “Vemos que as classificações perderam importância pela necessidade de preservar os pneus. A performance do nosso carro é muito boa. É um carro rápido, mas o carro rápido abusa dos pneus e eles não conseguem lidar com isso”, afirmou Horner.
“Temos de adaptar nossa abordagem, acerto e a maneira como operamos o carro para nos certificar que vamos tirar o máximo dos pneus. É o mesmo para todos – é apenas uma maneira diferente de lidar com as coisas.” 

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da China
Tipo de artigo Últimas notícias