Chefe da Renault F1 alfineta Newey e diz que o maior problema da Red Bull não é só o motor

Após declarações polêmicas do engenheiro Adrian Newey, chefe dos propusores francês diz que o carro como um todo precisa melhorar

A troca de delicadezas entre a Red Bull e a Renault parece não ter fim. Às vésperas da segunda prova da temporada, Cyril Abiteboul chefe da Renault F1 declarou que falta de desempenho do carro da Red Bull não é só o motor, mas também um conjunto de chassi e aerodinâmica, alfinetando o engenheiro Adrian Newey.

[publicidade]Após entrevista para a revista Auto Hebdo, Abiteboul fez duras críticas a Newey, dizendo que não é a primeira vez que o inglês culpa a montadora francesa pelo fraco desempenho: “Adrian é um homem encantador e um engenheiro incomparável, mas ele passou a vida criticando parceiros motor. Ele é muito velho para mudar seus modos”, disse.

Foram feitas análises de telemetria pós GP da Austrália e o resultado apontou que não foi só o motor a principal causa do desempenho da equipe: “Nossos dados mostraram que o déficit de tempos de voltas entre Red Bull e Mercedes em Melbourne foi igualmente dividida entre as questões de dirigibilidade, desempenho do motor e desempenho do chassi. É, portanto, o pacote global que precisa de alguma ajuda e temos vindo a trabalhar com a equipe para seguir em frente”, comenta.

O francês acredita que haverá progresso já na Malásia, porém deixa claro que esse desenvolvimento levará mais tempo para que a equipe volte a lutar por vitórias: “O trabalho ainda está em andamento, mas estaremos em condições completamente diferentes de onde nós terminamos Melbourne”, finaliza.
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias