Chefe da Renault fala em trégua com Red Bull: a vida é bela

Cyril Abiteboul diz que montadora francesa não se ilude com potencial de novo carro de sua equipe e espera ano difícil

Após um 2015 difícil fornecendo motores para Red Bull e Toro Rosso, a Renault voltou à Fórmula 1 como time neste ano.  O chefe esportivo da montadora, Cyril Abiteboul, se disse otimista com os ganhos feitos na pré-temporada no RS16, mas garante que a fábrica ainda tem muito a fazer.

"Eu não quero tomar muita glória nisso", disse sobre os progressos realizados na pré-temporada.

"Eu sei que é muito fácil estar muito feliz e muito satisfeito com o que temos feito.”

"Mas precisamos guardar isso. Temos feito um bom trabalho, nós estamos aqui, somos profissionais, temos jaquetas legais, um bom carro e nosso desempenho parece estar bom.”

"Mas tudo bem, vamos ignorar isso. Estamos em uma competição, estamos em um grande esporte, precisamos lutar e queremos competir por pontos o mais rapidamente possível. Queremos lutar por mais em um futuro não muito distante, de modo que não devemos glorificar em excesso o que fizemos", acrescentou.

Relacionamento com a Red Bull melhorou

Depois de enfrentar uma relação difícil com a Red Bull em 2015 – com a equipe querendo se separar da montadora francesa – Abiteboul disse que as coisas entre os dois lados estão muito melhores agora.

"O motor é muito mais confiável, o carro também é confiável e a Red Bull está feliz. Tive comentários muito positivos de Helmut Marko, então a vida é bela", disse ele.

O patrão da Renault calcula que, apesar das críticas que enfrentou da Red Bull no ano passado, a manutenção da relação é algo positivo para a Renault.

"Quando nós concordamos em continuar a colaboração com a Red Bull, francamente acredito que foi uma coisa boa para a Renault. Talvez vá passar a ser uma coisa boa para a Red Bull", disse ele.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Equipes Red Bull Racing , Renault F1 Team
Tipo de artigo Últimas notícias