Chefe da Toro Rosso diz que F1 tem muitas corridas na Europa

Franz Tost acredita que oportunidades fora do Velho Continente estão sendo perdidas

Das 20 corridas do calendário da Fórmula 1 de 2017, sete acontecerão em países europeus, enquanto que o GP da França deverá retornar em 2018.

Perguntado se estava entusiasmado com o retorno do evento em Paul Ricard, Franz Tost, chefe da Toro Rosso disse ao Tiroler Tageszeitung da Áustria: "para mim, temos que ir a outros destinos. Existem muitos GPs na Europa."

"Eu sei que tenho uma visão diferente em relação aos meus colegas, mas deveríamos ir para a África do Sul, precisamos de mais corridas nos Estados Unidos, precisamos ir para a Argentina e a Índia também seria um mercado realmente importante."

"A Fórmula 1 é um esporte global. Em 2015, no total, meio bilhão de fãs assistiram nossas corridas ao vivo, números que só são alcançados pela Copa do Mundo de futebol e pelos Jogos Olímpicos."

"Mas nós temos [corridas] a cada duas semanas. Então você vê que o produto ainda funciona bem, mas algo deve ser feito [sobre o seu alcance]."

Sem regras

Tost espera que a Mercedes não tenha uma vantagem tão grande em 2017, como teve nas últimas três temporadas, e acredita que a F1 poderia relaxar suas regras, para apimentar a ação na pista.

"Espero que a Red Bull e a Ferrari possam recuperar o atraso, caso contrário, muitas pessoas deixarão de assistir."

"Os espectadores querem vencedores diferentes, querem acidentes - sem lesões - mas contato, sempre escuto isso de meus amigos."

"Quando você luta contra um oponente na F1, você arrisca danificar seu próprio carro. Deixem os pilotos brigarem, quando eles batem, eles batem. Faz parte do jogo, faz parte do show."

Relatos adicionais por Stefan Ehlen

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Equipes Toro Rosso
Tipo de artigo Últimas notícias