Chefe espera que Mercedes não perca fãs por vitórias em série

compartilhar
comentários
Chefe espera que Mercedes não perca fãs por vitórias em série
8 de jan de 2019 09:18

Em ano no qual pode igualar domínio de ouro da Ferrari, Toto Wolff espera manter orgulho longe do time

A Mercedes tem como ambição neste ano igualar o recorde de seis títulos mundiais consecutivos da Ferrari, mas a hegemonia tem sua desvantagem, como acredita o chefe da equipe, Toto Wolff.

A dominação pode ser cansativa para os fãs e fazer com que as pessoas mudem suas torcidas. Wolff está consciente do fenômeno e tenta contê-lo mantendo a condescendência e o orgulho longe da Mercedes.

"Acho que é da natureza do torcedor torcer pelo azarão", disse Wolff à Reuters. "Os vencedores em série perdem um pouco de apelo”.

"O que estamos tentando fazer é abordar nosso esporte e nossa participação com modéstia e humildade, não tomar nada como garantido. Nunca devemos ter o sentimento de ter direito a vencer.”

"Você pode, até certo ponto, se permanecer fiel a esses valores, continuar aumentando sua torcida e continuar torcendo por você, embora tenha vencido algumas vezes seguidas", afirma.

No caso da Mercedes, o sucesso contínuo colocou alguns excelentes recordes da F1 ao alcance da equipe e de seu piloto principal, Lewis Hamilton.

A equipe terá a oportunidade nos próximos anos de superar o recorde de seis títulos consecutivos da Ferrari, enquanto que Hamilton pode igualar a marca de sete títulos mundiais de Michael Schumacher.

"Você terá dois grupos: os que estão torcendo por nossos competidores, esperando que a Mercedes não consiga essas coisas. Mas você terá um grupo grande também que dirá: 'bem, isso é muito emocionante, a Mercedes está tentando superar o recorde da Ferrari. Será que Lewis Hamilton conseguirá igualar o recorde de Michael Schumacher?”, acrescenta o austríaco.

"É outro ângulo interessante da narrativa da Fórmula 1. Estamos muito motivados por termos igualado o recorde de cinco campeonatos duplos (pilotos e construtores) consecutivos da Ferrari e há um sexto que está lá."

Next article
Sainz diz querer fazer parte do ressurgimento da McLaren

Previous article

Sainz diz querer fazer parte do ressurgimento da McLaren

Next article

Briatore entende troca de chefia da Ferrari: “Precisavam mudar”

Briatore entende troca de chefia da Ferrari: “Precisavam mudar”
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1