Chefes da F1 falham na tentativa de mudar classificação

Novas propostas serão analisadas até quinta-feira, quando mais uma vez é esperado um acerto para acabar com o criticado formato por eliminação

Após mais um treino bastante contestado, As equipes de Fórmula 1 não conseguiram chegar a um acordo sobre a mudança do formato de classificação por eliminação apesar de 90 minutos de conversações em Bahrain, no domingo de manhã.

Depois de uma reunião de chefes de equipe, Bernie Ecclestone, Pirelli e o presidente da FIA, Jean Todt, as discussões no paddock de Sakhir não chegaram a uma resolução sobre o que fazer.

As partes concordaram em conversar novamente na quinta-feira para tentar encontrar uma solução, o que permitirá mais tempo para avaliar uma série de propostas que foram discutidas.

O chefe da F1, Bernie Ecclestone, recusou-se a falar sobre a situação quando ele deixou a reunião, mas o chefe da Mercedes, Toto Wolff, deixou claro que a situação estava longe de ser resolvida.

"Nós não chegamos a uma conclusão sobre a forma como queremos continuar ainda", explicou. "Nós concordamos em discutir assuntos internamente e depois conversar novamente na próxima semana."

Opções

Embora as equipes tenha a preferência por voltar para o formato de 2015, entende-se que o presidente da FIA, Jean Todt, e Ecclestone são favoráveis a uma solução diferente para a China.

Quando questionado sobre quais opções estavam sobre a mesa, Wolff disse: "Discutimos os vários formatos de qualificação e o que a FIA e os detentores dos direitos comerciais gostariam de propor.

"São vários novos formatos ou ficar com o formato atual."

A F1 precisará de apoio unânime das equipes, da FIA, de Ecclestone e de outras partes para mudar as regras - algo que não é fácil de conseguir.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias