Chefes da F1 negociam prova no Vietnã

compartilhar
comentários
Chefes da F1 negociam prova no Vietnã
Por: Lawrence Barretto
Co-autor: Dieter Rencken
6 de out de 2017 14:38

Após saída da Malásia do calendário, corrida pode acontecer no futuro, além de uma segunda etapa na China

No início deste ano, o ex-chefe da F1, Bernie Ecclestone, disse que poderia ter feito um acordo com o Vietnã, mas acabou desistindo por acreditar que a Ásia receberia muitas corridas.

Mas o atual chefe comercial da F1, Sean Bratches, disse desde então que quer mais provas de rua na Ásia com foco particular em mantê-las em "cidades icônicas".

Depois que a Malásia escolheu não renovar seu acordo, o Motorsport.com apurou que os chefes da F1 encaram como prioridade encontrar outro local no continente.

O Vietnã está na lista dos locais em potencial, com conversas entre a F1 e promotores no país.

Há também a possibilidade para uma segunda corrida na China, que é considerado um mercado muito importante pelos novos diretores.

Bratches concluiu recentemente um novo acordo de três anos para manter a corrida em Xangai, que manterá o local no calendário até pelo menos 2020.

Os mandatários da F1 agora estão avaliando o potencial de uma segunda corrida, de preferência em um circuito de rua em Pequim, a segunda cidade mais populosa do mundo, atrás de Xangai.

Sob os acordos, Bratches disse que o número de corridas é limitado a 25 por temporada, o que, com base no calendário do próximo ano, significa que há espaço para adicionar mais quatro.

Mais de 40 locais mostraram interesse em realizar uma prova da F1, incluindo também Portugal e Turquia.

Próxima Fórmula 1 matéria
Pilotos assinam capacete de Pérez por vítimas de terremoto

Previous article

Pilotos assinam capacete de Pérez por vítimas de terremoto

Next article

Sainz admite que não tem explicação para acidente no TL1

Sainz admite que não tem explicação para acidente no TL1

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Lawrence Barretto
Tipo de matéria Últimas notícias