Chegada de Hamilton em 2007 foi questionada, diz ex-McLaren

Em livro, ex-mecânico do time de Woking diz que time ficou espantado com chegada do piloto britânico aos 22 anos

Um novo livro lançado nesta semana deu uma visão surpreendente de dentro da McLaren quando os membros da equipe souberam que Lewis Hamilton estava sendo promovido para a Fórmula 1 em 2007.

Hamilton, agora tetracampeão mundial, foi contratado para ser parceiro de Fernando Alonso na McLaren em 2007 após vencer a GP2 no ano anterior.

Imediatamente, o britânico já mostrou a que veio. Ele ganhou pela primeira vez apenas em seu sexto GP, no Canadá, e lutou pelo título até a última corrida do ano. Porém, antes do início da temporada, era impossível saber o quão bem ele iria.

O ex-mecânico da McLaren, Marc Priestley, que lançou um livro sobre seu tempo na F1, disse que a notícia da chegada iminente de Hamilton veio como um choque dentro da equipe.

"Lembro-me de trabalhar na McLaren quando os boatos sobre Lewis Hamilton começaram a surgir", disse ele.

"Ele não era piloto de Fórmula 1 nesse ponto, estava trabalhando na GP2, mas estava começando a aparecer. Ele estava começando a ser notado pela Fórmula 1.”

"Lembro-me de pessoas falando sobre ele entrar na McLaren, e na equipe, pensamos: ‘uau, isso é maluco, ele é só um garoto’. Muitas pessoas nem mesmo haviam ouvido falar dele naquele momento.”

"Quando ele apareceu, no entanto, estava bastante claro que ele era um garoto especial. Ele era muito, muito jovem, mas ele era super rápido em um carro de corrida."

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Lewis Hamilton
Equipes McLaren
Tipo de artigo Últimas notícias