Cinco anos depois, Vettel relembra primeira vitória

A caminho do quarto título, alemão diz que conquista do GP da Itália de 2008 ainda lhe parece surreal

Foi em 14 de setembro de 2008, há exatos cinco anos, que o hoje tricampeão do mundo Sebastian Vettel fazia história ao vencer o GP da Itália a bordo de uma Toro Rosso – e empurrado por um motor Ferrari. O garoto de 21 anos se tornou, naquele dia, o mais jovem pole e vencedor dos 63 anos da categoria.

E tudo aconteceu como num passe de mágica, como lembra o alemão. “Tenho muitas lembranças, é como se voltasse à terra dos sonhos toda vez que eu lembro. Foi surreal na época. O carro não era bom o bastante para termos qualquer expectativa de pódio ou vitória.”

Com todos os treinos livres afetados pela chuva, esperava-se uma formação de grid embolada no sábado. Felipe Massa e Lewis Hamilton, que brigavam pelo título, ficaram pelo caminho, como brasileiro apenas em sexto e o inglês, chamado para pesagem justamente quando a pista estava em suas melhores condições no Q2, em 15º. Essa conjuntura abriu a possibilidade para a Toro Rosso, equipe que vinha evolução, mas brigando pela quinta a sétima posições nas etapas anteriores, surpreender e marcar a pole com Vettel e o quarto lugar com Sebastien Bourdais.

Na corrida, a água continuou a cair, inclusive obrigando os carros a largarem atrás do Safety Car. O carro do companheiro de Vettel ficou parado no grid e lá se foi a boa classificação do francês, último colocado. Sem o spray dos outros carros, o alemão abriu, não cometeu erros e liderou de ponta a ponta para vencer sua primeira prova.

“Quando volto para Monza e ando pela pista, alguns momentos especiais voltam à minha cabeça. O melhor foi o pódio, um dos melhores momentos que tive, com os fãs acenando e gritando. Havia um oceano de bandeiras, ainda que a maioria fosse da Ferrari, mas ainda assim foi muito especial.”

Afinal, era a ex-Minardi, com sede em Faenza e comprada pela Red Bull ao final de 2005 e rebatizada com o nome da marca em italiano, que acabara de vencer o GP da Itália.

Nos anos seguintes, o próprio Vettel viveria duas experiências que lhe dariam a dimensão exata do que aconteceu naquele 14 de setembro. As vaias após suas duas vitórias como rival da Ferrari na Red Bull, em 2011 e no último final de semana, acabaram fazendo com que aquela conquista de 2008 fosse ainda mais especial.

“Quando ganhei as outras vezes pela Red Bull, o clima era bem diferente e isso me faz curtir ainda mais o que aconteceu em 2008. Lembro que, em 2011, Jenson [Button] estava do meu lado e disse que o comportamento da torcida comigo era ‘normal se você não está vestido de vermelho’. Foi excepcional vencer com um time italiano e sendo empurrado por um motor Ferrari.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Sebastian Vettel
Tipo de artigo Últimas notícias