Claire Williams diz se sentir “garotinha” entre chefes da F1

Filha de Frank Williams, vice-diretora da equipe britânica revela dificuldade de se impor em reuniões da categoria

Na direção da Williams desde 2012, a britânica Claire Williams revelou que acha seu trabalho de liderar o time complicado em alguns momentos. Aos 39 anos, a filha de Frank Williams admitiu que de vez em quando se sente sozinha em grandes reuniões com os principais comandantes da Fórmula 1.

"Nosso esporte é muito dominado pelos homens e às vezes eu sou a única mulher na sala", disse Claire, vice-diretora da Williams.

"Me sento em uma sala com gente como Bernie Ecclestone (chefe comercial da F1), Jean Todt (presidente da FIA), Christian Horner (diretor da Red Bull) e Toto Wolff (diretor da Mercedes). Todos são nomes surpreendentemente grandes no nosso esporte.”

"Às vezes eu me sinto como a garotinha de lá. Às vezes eu desejo, sendo a responsável por lutar pela minha equipe e a posição dela dentro de nosso esporte, ser um pouco mais corajosa."

"Temos 550 pessoas e eu tenho que tentar inspirar todas elas a dar o sangue, suor e lágrimas. Porque isso é o que é preciso se você quiser vencer no esporte."

“Uma das minhas missões é a de tentar eliminar o fato de sermos reconhecidos como um time pequeno, porque eu realmente acho que isso pode ser muito desmoralizante para as pessoas que trabalham para você.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Equipes Williams
Tipo de artigo Últimas notícias