Felipe Massa

Coluna do Massa: “Não faria sentido colocar o time em risco”

Em sua coluna para o Motorsport.com, brasileiro fala sobre o positivo GP da Itália e de expectativas para a prova em Cingapura

Acho que tivemos um bom GP da Itália em Monza. Fiquei muito feliz com o resultado geral da Williams Martini Racing, com os dois carros nos pontos em um fim de semana onde estávamos muito perto dos melhores times.

Ao mesmo tempo, eu também estou feliz por ter competido na frente de uma torcida incrível, que foi fantástica desde o início do início do primeiro treino livre.

As primeiras boas impressões do nosso potencial vieram já na sexta-feira, quando, no final das duas sessões de treinos livres, mostramos que tínhamos ritmo para estar nos dez melhores.

No sábado, como você sabe, as condições mudaram drasticamente. Mesmo assim, em uma pista extremamente úmida, fomos competitivos e obtivemos um ótimo resultado.

Mesmo sem as punições de grid, estávamos bem. E depois de tudo aplicado, comecei em sétimo, com o meu companheiro Lance Stroll largando em um incrível segundo lugar. Ele fez um ótimo trabalho, e fico feliz que ele tenha produzido um resultado tão impressionante para um piloto tão jovem.

Com boas posições no grid, houve menos chances de bater e ter problemas na primeira chicane, que é sempre um momento crítico em Monza.

Na verdade, tudo correu bem na primeira volta, mas uma vez que as posições se estabilizaram, a ultrapassagem pode ser muito difícil com o ritmo similar dos carros.

Lance passou a maior parte da corrida atrás de Esteban Ocon, e eu estava atrás dos dois. E mesmo com DRS, havia muito pouco que eu pudesse fazer, porque a Force India era inatacável. Esteban não tinha a velocidade para se afastar, mas igualmente não tivemos a chance de atacá-lo.

Na última volta, tive a oportunidade de atacar meu companheiro por causa de uma travada que ele deu. Eu tentei e quase tocamos, mas não faria sentido colocar em risco o bom resultado da equipe.

Conseguimos terminar a corrida com ambos os carros nos pontos, algo que só aconteceu uma vez neste, na Áustria. Eu acho que podemos estar felizes com isso. Mas, é claro, gostaríamos muito de ter colocado as Force Indias atrás de nós.

Olhando para a frente, agora iremos agora a uma das três corridas do ano que avaliamos no início como uma das mais difíceis para nós. Achamos que Cingapura será tão complicada para nós quanto o Mônaco e Budapeste.

O circuito da Marina Bay não possui o melhor layout para o nosso carro, e isso não é um segredo. Mas sempre há esperança de que haja uma corrida imprevisível, típica de circuitos de rua.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Felipe Massa
Equipes Williams
Tipo de artigo Conteúdo especial
Topic Felipe Massa