Com chuva, Alonso vence na Malásia e Perez rouba a cena

Espanhol e mexicano tomam as melhores decisões em prova complicada e triunfam; Bruno Senna termina em sexto

Alonso conquista vitória inesperada na Malásia

Fernando Alonso conquistou uma vitória mais que inesperada para a Ferrari no GP da Malásia. O espanhol tomou as decisões corretas em uma prova marcada pela chuva e é o novo líder do campeonato. O grande destaque da prova ficou por conta de Sergio Perez, que levou a Sauber ao segundo lugar e, por pouco, não saiu como vencedor em Sepang.

Bruno Senna também fez grande corrida, obtendo seu melhor resultado na F-1, com o sexto lugar. Felipe Massa, mais uma vez sofrendo com pneus e a falta de velocidade máxima da Ferrari, foi apenas o 15º.

No sábado, poucos acreditavam na chuva na corrida da Malásia, mas ela veio, e com força. Na largada, com alguns trechos mais molhados, os pilotos optaram com os pneus intermediários. A dupla da McLaren pulou na frente, com Hamilton em primeiro e Button em segundo, e Grosjean em terceiro. O francês, no entanto, se tocaria com Schumacher na curva 4, obrigando a todos que desviassem com pouca visibilidade.

Três curvas depois, Bruno Senna também rodou. Alonso largou bem e se posicionou em quinto, atrás das duas Red Bull, com Webber mantendo-se à frente.

Sergio Perez foi o primeiro a arriscar colocar os pneus de chuva extrema. Na volta seguinte, é Massa quem faz o mesmo. Logo após todos decidem parar. Quando Hamilton volta à pista, tendo parado uma volta depois de Button, o campeão de 2009 chegou muito próximo de tomar a ponta, mas Lewis se segurou na frente.

Mesmo escapando quando a chuva apertou de vez, Perez foi quem mais lucrou. Sendo o primeiro a parar, pulou parar o terceiro lugar. A chuva apertou e o Safety Car entrou na pista, com Hamilton em primeiro, seguido por Button, Perez, Webber, Alonso, Vettel, Vergne – que largou em 18º e não parou –, Massa, Rosberg e a surpresa Karthikeyan, que também não parou. Raikkonen foi um dos que perdeu mais posições nos pits, quando todos pararam juntos.

Na volta 9, a bandeira vermelha interrompeu a prova. A relargada foi com o Safety Car e, antes mesmo dos carros voltarem à velocidade normal, De la Rosa foi punido por sua equipe demorar para sair do grid. Levou um drive though.

Button, Rosberg, Raikkonen foram todos para o pit para colocar intermediários assim que o Safety Car saiu. Na relargada, Alonso atacou Webber nas curvas 1 e 2 e passou Webber, assim como Vettel. Na volta seguinte, Hamilton, Alonso, Webber e Massa pararam. O pit do inglês foi demorado e ele perdeu posições. O espanhol saiu na frente, superando inclusive os que haviam parado na volta anterior.

Button, que seguia Alonso de perto, se atrapalhou ao tentar ultrapassar Karthikeyan e teve de voltar ao pit e trocar o bico. Acabou caindo para 20º.

Depois foi a vez do líder Sergio Perez e de Vettel pararem, mas eles não conseguiram voltar à frente do espanhol. Com todas as paradas feitas, Alonso ficou na ponta, com Perez em segundo, seguido por Hamilton, Rosberg, Vettel, Raikkonen, Webber, Massa, Di Resta e Vergne.

Usando a DRS, que foi liberada mesmo com a pista molhada, Vettel passou Rosberg para ser o quarto. O alemão logo passou a sofrer pressão de Raikkonen, que o superou, também com a asa, na volta seguinte. Webber também passou Rosberg, mas no miolo, enquanto Alonso reportava que chovia na curva quatro.

Rosberg teve de ir para os boxes para outro jogo de pneus intermediários. Quando tentava a ultrapassagem em cima do alemão, Massa perdeu a freada e foi superado por Di Resta e Vergne. Quando Bruno Senna, que vinha se recuperando e fazendo fila no meio do pelotão, chegou no compatriota, o piloto da Ferrari foi para os boxes.

Na frente, Alonso abria em relação a Perez, com 7s7 de vantagem na volta 28. Hamilton, em terceiro, tinha também 7s0 de desvantagem em relação ao segundo colocado, com Vettel mas 8s atrás. Raikkonen, Webber, Di Resta, Vergne, Senna e Hulkenberg completavam o top 10, com Massa tendo voltado de sua terceira parada em 16º.

Com a pista secando, Perez passou a ser mais rápido que Alonso, fazendo voltas mais rápidas da prova em sequência. Na volta 35, a diferença já estava abaixo dos 5s, com o mexicano tirando 1s por volta mais rápido. Na luta pela 16ª posição, Massa tem boa briga com Button, mas não consegue segurar o inglês.

Na volta 37, com a chuva apenas na promessa, Ricciardo é o primeiro a colocar pneu slick. A pista já estava seca o suficiente, mas a expectativa de mais água cair na pista fazia com que todos tentassem se aguentar com os intermediários, já bastante desgastados.

Com isso, Massa também aposta nos slicks. Webber parou logo em seguida, sendo o primeiro dos ponteiros a apostar nos pneus para pista seca. Bruno Senna também o faz.
Na volta seguinte, é Alonso que para, e Perez continua na pista, tomando a ponta provisória, até parar na volta seguinte, mas retorna atrás do espanhol. Hamilton também parou e novamente perdeu tempo quando os mecânicos limpavam detritos em seu carro.

Alonso ganhou tempo ao parar uma volta antes e reconquistou sua vantagem de 7s para Perez. O terceiro era Hamilton, seguido por Vettel, Webber, Raikkonen, Senna, Di Resta, Vergne e Hulkenberg. Massa era 17º, correndo junto de Button.

Vettel teve um pneu furado quando dava uma volta na HRT e teve de voltar lentamente para os boxes, caindo para 12º. Nas voltas finais, a Red Bull pediu que parasse o carro e abandonasse.

Não demorou para Perez voltar a tirar rapidamente a diferença para Alonso. Com sete voltas para o final, a diferença era visual. Quando estava colado no espanhol, o mexicano perdeu o carro e saiu brevemente da pista, perdendo o contato e a chance de lutar pela vitória. Pouco antes, a rádio da Sauber havia alertado: “precisamos da posição”.

No final, vitória de Alonso, seguido por Perez, Hamilton, Webber, Raikkonen, Senna, Di Resta, Vergne, Hulkenberg e Schumacher.

Classificação final do Grande Prêmio da Malásia:

1. Fernando Alonso (ESP/Ferrari), 2h44min51s812
2. Sergio Perez (MEX/Sauber-Ferrari), a 2s263
3. Lewis Hamilton (ING/McLaren-Mercedes), a 14s591
4. Mark Webber (AUS/Red Bull-Renault), a 17s688
5. Kimi Raikkonen (FIN/Lotus-Renault ), a 29s456
6. Bruno Senna (BRA/Williams-Renault), a 37s667
7. Paul di Resta (ING/Force India-Mercedes), a 44s412
8. Jean-Eric Vergne (FRA/Toro Rosso-Ferrari), a 46s985
9. Nico Hulkenberg (ALE/Force India-Mercedes), a 47s892
10. Michael Schumacher (ALE/Mercedes ), a 49s996
11. Sebastian Vettel (ALE/Red Bull-Renault), a 1min15s527
12. Daniel Ricciardo (AUS/Toro Rosso-Ferrari), a 1min16s800
13. Nico Rosberg (ALE/Mercedes), a 1min18s500
14. Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes), a 1min19s700
15. Felipe Massa (BRA/Ferrari), a 1min39s300
16. Vitaly Petrov (RUS/Caterham-Renault), a  1 volta
17. Timo Glock (ALE/Marussia-Cosworth ), a 1 volta
18. Heikki Kovalainen (FIN/Caterham-Renault), a  1 volta
19. Pastor Maldonado (VEN/Williams-Renault), a 2 voltas
20. Charles Pic (FRA/Marussia-Cosworth), a 2 voltas
21. Narain Karthikeyan (IND/HRT-Cosworth), a 2 voltas
22. Pedro de la Rosa (ESP/HRT-Cosworth), a 2 voltas

Volta mais rápida: Kimi Raikkonen, 1min40s722

Não completaram

Kamui Kobayashi (JAP/Sauber-Ferrari) na volta 47
Romain Grosjean (FRA/Lotus-Renault) na volta 4

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Malásia
Tipo de artigo Últimas notícias