Com chuva ou sol, Alonso acredita ser possível bom resultado

Oitavo no grid, espanhol diz que pista molhada embaralharia o grid, mas garante que desgaste de pneus está bom no seco

Alonso lucrou com a punição a Raikkonen e larga em oitavo

Fernando Alonso está se especializando em tirar leite de pedra. Depois da tarefa hercúlea de levar a Ferrari à quinta colocação em Melbourne, o espanhol colocou a Ferrari no Q3 no GP da Malásia. Fez o nono tempo, mas larga em oitavo após a punição de Kimi Raikkonen, que trocou de câmbio. "Para passar no Q1 não foi fácil. No Q2 tampouco. Então no Q3, sabendo que não poderíamos lutar com os ponteiros, demos uma volta mais ou menos tranquila."

Com um carro que apresenta performance ruim e a cúpula da escuderia perdida em tentar melhorá-lo, Alonso se escora em apenas um aliado para acreditar em um domingo melhor: São Pedro. "Aqui, tudo pode acontecer com o clima."

Se as condições forem de pista seca a dúvida que fica no ar está associada aos pneus Pirelli. A Ferrari sofreu muito em Melbourne, especialmente com Felipe Massa. "Ontem fomos bem com a degradação. Tivemos saídas longas e o comportamento foi bom. Com pista seca, alguma possibilidade nós teremos". Mas e se a chuva aparecer? "Se chover as coisas ficam sempre mescladas e como estamos em posições intermediárias ela pode nos ajudar."

"O melhor seria ter uma boa largada, um bom ritmo de corrida, que não chova e que terminemos entre os cinco. Sabemos que isso é complicado e que a luta será feroz", finalizou Alonso, em uma tumultuada entrevista após o treino, acompanhada pela reportagem do TotalRace.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Malásia
Pilotos Fernando Alonso
Tipo de artigo Últimas notícias