Com desempenho de hoje, duas equipes não largariam pela regra dos 107%

Enquanto a Hispania fez apenas o shakedown em seu novo carro, a Virgin amargou mais de 7s em relação aos ponteiros

Virgin não foi bem no primeiro dia de treinos

A volta da regra dos 107% promete assombrar as equipes pequenas nesta temporada. A norma determina que os pilotos tenham que estar a, no máximo, 7% do melhor tempo no Q1, para alinharem no grid no domingo.



Nos primeiros treinos do ano, além da Hispania, que deu apenas uma volta, sem marcar tempo, a Virgin foi outra equipe que ficou acima dessa marca: na sessão inicial, o limite seria de 1min32s909 e, enquanto Jerome d'Ambrosio rodou em 1min35s282, seu companheiro, Timo Glock, foi sete milésimos mais lento.

A Lotus, terceira dos times que estrearam em 2010, ficou dentro do limite de 107%, mas não por muito: andando apenas com Heikki Kovalainen no primeiro dos treinos livres, após o acidente logo no início com o piloto reserva Karun Chandhok, teve como melhor tempo 1min32s428.

Com as marcas melhorando na segunda sessão, o limite caiu para 1min31s.813 e, novamente, os carros as Virgin ficariam de fora: Glock fez 1min32s926 e d'Ambrosio, 1min33s359. Andando na casa dos 1min30, as Lotus escapariam do corte.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Austrália
Pilotos Jarno Trulli , Heikki Kovalainen , Timo Glock
Tipo de artigo Últimas notícias