Com dificuldade para abrir caminho, Senna se frustra com 10º lugar

Brasileiro explica que carro estava rápido, mas não conseguiu superar rivais com tração melhor nas curvas

Após uma corrida brigada no meio do pelotão, Bruno Senna não escondeu que esperava mais do GP dos Estados Unidos do que a décima posição. O brasileiro revelou que sua Williams apresenteou um bom ritmo, mas que teve dificuldades para abrir caminho e sofreu atrás de Nico Hulkenberg na metade final da prova.

“Foi uma corrida difícil”, afirmou ao TotalRace. “Tivemos de trabalhar bastante na pista para ganhar as posições que precisávamos, mas, depois do pit stop, ficou muito difícil seguir atrás do Hulkenberg porque, apesar de não ser muito forte de reta, ele tinha uma tração muito boa. Um bom desempenho na curva 11 era tudo que precisava para me segurar”, explicou.

“O carro estava muito rápido e, logo que voltei da minha parada, fiz a volta mais rápida. Mas, a partir do momento em chegava nos outros carros, não conseguia passar. Se o adversário tem uma tração melhor, não há o que fazer.”

O problema de Bruno era que, além de perder nas saídas de curva, ele não tinha velocidade suficiente na reta. “O Kers estava cortando no meio da reta, então não dava para descarregar tudo de uma vez. Assim, na única chance que tive de me colocar do lado dele, saí prejudicado. Estou um pouco frustrado com isso, mas marcar pontos é o que importa.”

Bruno chegou a tocar-se roda a roda com o companheiro Pastor Maldonado quando o venezuelano o ultrapassou na luta pela nona colocação, mas acredita que a disputa mais dura foi com Jenson Button. “A luta com Button foi um pouco mais forçada. Ele me jogou para fora da pista. Sei que apareceu na TV, mas os comissários decidiram não fazer nada.”

Após a classificação, quando ficou com o 11º lugar, a esperança de Bruno era ganhar terreno na primeira volta. Porém, as cinco posições perdidas por Massa pela estratégia da Ferrari para fazer com que Alonso largasse do lado limpo da pista acabaram promovendo o piloto da Williams à 10ª posição, mas do lado sujo.

 “A largada foi péssima, destracionou até a entrada da primeira curva e daí é uma bagunça. Você vê carro para todo o lado. Realmente, não foi das melhores, mas o que importa é que a corrida foi boa.” 

O brasileiro chegou uma posição atrás do companheiro Pastor Maldonado, que largou e chegou em nono, mas teve de lutar no meio do pelotão após perder muito terreno na primeira volta.

“Depois da corrida de hoje estou feliz pela equipe, pelos fãs da Venezuela e por mim. Espero que essa seja uma das melhores pistas para a F-1. Escapei na primeira curva e tive de lutar pelas posições. Curti porque foi uma boa corrida e éramos competitivos.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP dos EUA
Pilotos Pastor Maldonado , Bruno Senna
Tipo de artigo Últimas notícias