"Com mais uma volta, eu tinha passado fácil", lamenta Button, 4º

Inglês chegou a apenas oito décimos de um pódio pra lá de inesperado em sua corrida caseira

Os britânicos tiveram motivos duplos para vibrar em seu GP caseiro em Silverstone. Além da vitória de Lewis Hamilton, os torcedores ainda acompanharam de pé a caça de Jenson Button a Daniel Ricciardo, buscando a terceira colocação.

[publicidade]O inglês, que largou em terceiro, sua melhor classificação desde o GP do Brasil de 2012, tirou grande parte da diferença para o australiano nas voltas finais, mas acabou chegando a oito décimos do piloto da Red Bull. Com mais uma volta, lamentou, estaria no pódio.

“Com mais uma volta, iria para cima de qualquer jeito, acho que cruzei com 0s8. Teria o DRS na volta seguinte e seria fácil mas, mesmo assim, conseguimos chegar à frente de uma Ferrari e uma Red Bull, o que mostra uma evolução. Só perdemos em comparação com a Williams, pois eles aumentaram o padrão. Temos mito trabalho pela frente, mas demos um passo adiante.”

O inglês comemorou o fato da McLaren ter conseguido um resultado tão positivo justamente em um circuito que, no papel, traria dificuldades ao time.
Definitivamente precisávamos de um resultado como esse, tem sido um ano difícil. É um resultado legal porque os circuitos de alta velocidade são os mais difíceis para nós. Temos muitas informações para continuar crescendo nas próximas provas e sermos melhores ano que vem. Não vamos parar o desenvolvimento porque é muito importante para o ano que vem.

Button aproveitou ainda para parabenizar o compatriota Lewis Hamilton pela vitória e agradecer o carinho da torcida. “Parabéns ao Lewis pela vitória. Se havia uma pessoa que não me importaria se ganhasse, seria ele e fico feliz. Ataquei o máximo durante toda a corrida, especialmente nas 20 últimas corridas, e podia sentir o apoio da torcida, mesmo lutando pelo terceiro lugar.”

Completando o bom dia para a McLaren, seu companheiro, Kevin Magnussen, foi o sétimo colocado. “É sempre frustrante quando você termina mais atrás do que largou. Parecia fácil demais me ultrapassar, não conseguia manter as Ferrari e as Red Bull atrás de mim. Mas pelo menos o sétimo lugar foi um resultado melhor do que na Áustria para nós, então acho que temos de ficar felizes com isso. Estamos melhorando, mas todos também estão, então é difícil ganhar terreno”, disse o dinamarquês.
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias