Com motor totalmente novo para 2017, Renault prega cautela

Chefe diz que início do ano deve ser difícil, mas que novo conceito deverá dar frutos a médio prazo

A Renault advertiu suas equipes para não esperarem um avanço dramático na potência do motor para o início de 2017. Os conceitos radicais de sua unidade de energia nova provavelmente só entregarão ganhos apropriados mais tarde na campanha.

Em entrevista exclusiva ao Motorsport.com, Cyril Abiteboul, diretor administrativo da marca, revelou que o plano da Renault inclui o uso de tecnologia não vista na F1 antes. Mas esses conceitos ousados ​​não estariam prontos para o início da temporada de 2017.

"Eu prefiro ser conservador na expectativa para o início da temporada", explicou Abiteboul.

"Mas definitivamente é um motor que está oferecendo o potencial para lidar com um grande desenvolvimento. Temos muitas ideias de conceitos – a maioria deles, pelo que sei, não foram vistos na pista.”

"É óbvio que não vou divulgar nada, mas estamos super entusiasmados com o nível de inovação que esta nova plataforma oferece. Então, é uma escolha que não vamos fazer para o início da temporada, mas estamos definitivamente a fazendo isso para o longo prazo."

Quando perguntado o quanto a Renault está apostando por um novo conceito de motor no próximo ano, Abiteboul disse: "É uma boa pergunta”.

"Francamente, tivemos longas discussões sobre isso, porque no momento em que tudo está mudando no resto do carro, poderíamos ter adotado uma abordagem mais conservadora ao tentar congelar o que temos e nos concentrar no chassi.”

"Mas nós não quisemos isso. Nós fomos para uma opção muito agressiva. Se quisermos estar onde gostaríamos em 2018 ou 2020, não podemos nos dar ao luxo de adiar nada, então precisamos aceitar assumir riscos.”

"Vamos nos concentrar na confiabilidade com esse novo conceito de motor - que será um novo conceito. Posso confirmar.”

"Isso significa que pode não ser um grande salto em termos de desempenho, simplesmente porque nós queremos ter a certeza de introduzir este conceito de uma maneira que seja confiável. Esta será a plataforma perfeita para desenvolver o desempenho para os próximos três ou quatro anos."

Reduzindo a distância para concorrência

A Red Bull disse que se a Renault puder ficar com sua potência a 3% da Mercedes – déficit entre as duas na era V8 – acredita que poderá lutar pelo título no próximo ano.

Abiteboul achou muito cedo para fazer tais julgamentos, mas disse que a ambição da Renault foi muito além desse objetivo.

"Eu não sei como a Red Bull estará no próximo ano", disse ele. "Quando eu olho o quão rápido o carro está mudando em nosso túnel de vento, tenho certeza que é o mesmo para todas as equipes. Então, é muito difícil pensar qual será a ordem hierárquica.”

"É uma época muito emocionante para todos na F1. Claramente nesta temporada, se tivéssemos estado dentro dos 3% , talvez tivesse sido melhor. Mas não tenho certeza que teria sido suficiente para lutar pelo campeonato.”

"Estamos empenhados em ter o melhor motor do grid. E, como eu disse, acreditamos que temos uma série de ideias de conceitos tecnológicos que podem nos permitir ser melhores do que Mercedes em o futuro."

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Daniel Ricciardo , Jolyon Palmer , Kevin Magnussen , Max Verstappen
Equipes Red Bull Racing , Toro Rosso , Renault F1 Team
Tipo de artigo Últimas notícias