“Com muros, não teríamos problemas”, diz Sutil sobre disputas

Alemão reconhece que pilotos têm dificuldade em entender quais os limites quando estão brigando por posição

Vira e mexe uma velha discussão volta à tona na Fórmula 1: qual o limite para defender uma posição? Um caso clássico aconteceu no GP da Hungria de 2010, quando Michael Schumacher espremeu Rubens Barrichello no muro dos boxes, mas uma tentativa de regulamentação mais drástica só aconteceu após o GP do Bahrein de 2012, quando Nico Rosberg jogou pesado com Lewis Hamilton e Fernando Alonso.

A partir de então, ficou determinado que o piloto que está defendendo deve deixar o espaço de um carro para o rival a partir do momento em que ele coloca pelo menos sua asa dianteira ao lado de sua roda traseira. Mesmo assim, ainda há polêmicas a respeito de abusos, como no caso de Sergio Perez nas primeiras etapas do ano.

“Se houvesse muros, não teríamos problemas”, resume Adrian Sutil. “Devido à segurança, a F-1 decidiu aumentar as áreas de escape, o que criou outra questão. É definitivamente mais seguro, mas qual o limite? Quando você luta por posição em uma corrida, sempre tende a empurrar o outro para fora do circuito, até porque há muitas áreas de escape. É difícil. Talvez a regra devesse mudar e os pilotos deveriam ser penalizados quando passar do limite.”

Para o alemão, isso também depende do tipo de pista. “O Bahrein é um circuito típico em que há problemas. Mesmo em linha reta, é normal vemos pilotos forçando os outros para além da linha branca [que delimita a pista]. É algo de se pensar e, talvez, mudar as regras.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Adrian Sutil
Tipo de artigo Últimas notícias