Com Toro Rosso, Honda tem como alvo top-3 em 2018

compartilhar
comentários
Com Toro Rosso, Honda tem como alvo top-3 em 2018
Por: Matt Beer
Traduzido por: Gabriel Lima
15 de set de 2017 16:31

Montadora diz que nunca considerou sair da Fórmula 1 apesar de insucessos com a McLaren desde 2015

Daniil Kvyat, Scuderia Toro Rosso STR12
Honda logo on the nose of the McLaren MCL32
Monisha Kaltenborn, Team Principal and CEO, Sauber, Masashi Yamamoto, General Manager of Honda Motorsports
Daniil Kvyat, Scuderia Toro Rosso STR12
Fernando Alonso, McLaren MCL32
Sean Gelael, Scuderia Toro Rosso STR12
Daniil Kvyat, Scuderia Toro Rosso STR12
Daniil Kvyat, Scuderia Toro Rosso STR12

A Honda falou oficialmente pela primeira vez após o anúncio de que irá sair da McLaren e se juntar à Toro Rosso ao fim deste ano nesta sexta-feira (15) em Cingapura.

O chefe de operações de marca e de comunicações da Honda, Katsuhide Moriyami, falou durante a coletiva de imprensa da FIA que houve uma intensa busca nos últimos meses por novas soluções junto à McLaren, mas que permanecer na F1 sempre foi uma prioridade.

"Para a Honda, a F1 começou com o sonho de nosso fundador, Soichiro Honda, e temos uma história de mais de 50 anos de F1", disse Moriyami. "A F1 é uma cultura e um DNA muito importante de nossa empresa.”

"É verdade que passamos por uma situação difícil agora e ninguém está satisfeito com os resultados atuais, especialmente o conselho. Nós passamos por muitas discussões, mas deixar a F1 nunca foi uma opção para nós.”

"É nosso objetivo é superar este desafio difícil e voltar a combater os líderes do esporte, e o espírito da Honda deve voltar. No próximo ano, nosso objetivo é lutar pelo top-3 no topo do grid."

McLaren e Honda dominaram a F1 no final da década de 1980, mas a atual parceria até agora não conseguiu sequer alcançar o pódio em quase três anos.

Perguntado sobre se a Honda deveria ter tomado mais riscos, Moriyami argumentou que desenvolver a tecnologia híbrida enquanto Mercedes, Ferrari e Renault já estavam estabelecidas foi o principal problema.

"Nós não pensamos que o problema é não estar assumindo riscos suficientes", disse ele. "Nós tivemos desvantagem quando voltamos para a F1 e este foi o problema.”

"Para diminuir a desvantagem, a Honda fez o melhor que pôde, alcançamos tudo para acelerar. Acredito que melhoramos.”

Masashi Yamamoto, gerente geral da divisão automobilística da Honda, admitiu que a McLaren tentou rescindir o acordo "desde o início da temporada" e que "é uma pena e uma decepção a separação".

Mas ele compartilha a convicção de Moriyami, de que a Honda pode ter sucesso com a Toro Rosso.

"Embora não tenhamos muito tempo até o início da próxima temporada, sinto que vamos ter uma boa temporada e um bom relacionamento entre Honda e STR", disse ele.

"O espírito da STR é o mesmo espírito da Honda. Creio que podemos trabalhar sem problemas no próximo ano."

Próxima Fórmula 1 matéria
Ricciardo entende interesse da Renault: Sou bonito e rápido

Previous article

Ricciardo entende interesse da Renault: Sou bonito e rápido

Next article

Ainda indeciso, Alonso diz que definirá futuro em 15 dias

Ainda indeciso, Alonso diz que definirá futuro em 15 dias
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes Toro Rosso Shop Now
Autor Matt Beer
Tipo de matéria Últimas notícias