Como as asas T ainda podem retornar em 2018

compartilhar
comentários
Como as asas T ainda podem retornar em 2018
Jonathan Noble
Por: Jonathan Noble
Co-autor: Giorgio Piola
25 de jan de 2018 16:04

Equipes da Fórmula 1 estão preparadas para se engajar em um novo campo de batalha de design sobre asas T em 2018, como parte do esforço para recuperar a força aérea perdida na parte traseira dos carros

Uma lacuna nos regulamentos técnicos do ano passado abriu a porta para que as equipes utilizassem as asas em T nas coberturas de motor na tentativa de melhorar o desempenho.

Mas sua adição aos carros causou protestos entre fãs e equipes pelo seu design, o que levou a uma proibição definitiva para este ano.

No entanto, com as equipes de F1 bem conscientes dos benefícios que as pequenas asas entregam em termos de gerenciamento de fluxo de ar e aumento da força, é quase certo que este conceito não será ignorado completamente quando se tratar de finalizar o design dos carros de 2018.

À medida que as equipes perderão downforce causado pela proibição das asas T, além da proibição dos monkey seats, é quase certo de que se tenha uma nova ideia para os carros.

Isso ocorre porque a redação dos regulamentos de 2018, que proíbem barbatanas de tubarão e asas T, ainda deixam espaço para que outra área seja explorada.

O artigo 3.5.1 dos regulamentos técnicos da F1 proibiu asas T, deixando claro que nenhum dispositivo adicional poderia aparecer em uma área triangular acima da cobertura do motor.

2018 T-wing rules
Imagem: Giorgio Piola

Está escrito: "Quando visto de lado, nenhuma carenagem na frente da linha central da roda traseira pode estar acima de uma linha paralela ao limite diagonal definido e a intersecção da roda traseira linha central 650mm acima do plano de referência."

No entanto, permanece uma pequena área abaixo deste triângulo que ainda está disponível para que as equipes explorem e, o que é mais importante, exatamente onde a Williams elaborou conceitos de asa T no ano passado.

 

Williams FW40 lower T-wing
Imagem: Giorgio Piola

O FW40 apresentou um segundo elemento inferior à asa T para ajudar a administrar o fluxo de ar nesta área.

Além de canalizar o ar para o elemento inferior da asa traseira, este fluxo também pode ser importante para ajudar a maximizar a eficiência do difusor.

As equipes de F1 esperam grandes ganhos de downforce neste ano graças a uma melhor compreensão dos aspectos de desempenho das novas regras aero que foram introduzidas no ano passado.

O diretor técnico da McLaren, Tim Goss, disse ao Motorsport.com: "Você espera que se tenha um passo, e dado que os carros são relativamente imaturos, você espera que fosse um passo maior do que nas temporadas anteriores."

Próxima Fórmula 1 matéria
Wehrlein tem oferta para ser reserva da Mercedes, diz Wolff

Previous article

Wehrlein tem oferta para ser reserva da Mercedes, diz Wolff

Next article

Alonso: "Seremos muito, muito competitivos com a Renault"

Alonso: "Seremos muito, muito competitivos com a Renault"
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Jonathan Noble
Tipo de matéria Análise