Como Ricciardo: 7 pilotos que driblaram falhas e triunfaram

compartilhar
comentários
Como Ricciardo: 7 pilotos que driblaram falhas e triunfaram
29 de mai de 2018 14:10

Relembre outras situações em que pilotos conseguiram se dar melhor ante a problemas mecânicos para terminar no pódio

Galeria
Lista

Daniel Ricciardo, GP de Mônaco 2018 / Posição: 1º

Daniel Ricciardo, GP de Mônaco 2018 / Posição: 1º
1/8

Foto de: Andrew Hone / LAT Images

O australiano da Red Bull venceu sua sétima corrida na carreira de maneira dramática. O piloto deu praticamente 50 voltas em Mônaco usando apenas seis marchas do carro depois de perder potência devido a uma falha no MGU-K, capaz de gerar 160 cv ao carro. Ricciardo se usou de perícia e da dificuldade de se passar em Mônaco para confirmar o triunfo.

Nico Rosberg, GP do Canadá 2014 / Posição: 2º

Nico Rosberg, GP do Canadá 2014 / Posição: 2º
2/8

Foto de: Charles Coates / LAT Images

Há quatro anos, Nico Rosberg e Lewis Hamilton tiveram o mesmo problema de Ricciardo no MGU-K. No entanto, com a temperatura dos freios subindo, apenas Nico soube administrar a questão mecânica. Hamilton abandonou com uma falha nos freios e Rosberg liderou a prova até três voltas do fim, quando foi ultrapassado por Ricciardo, que garantiu sua 1ª vitória na F1.

Sebastian Vettel, GP da Espanha 2010 / Posição: 3º

Sebastian Vettel, GP da Espanha 2010 / Posição: 3º
3/8

Foto de: Sutton Motorsport Images

Poucos recordam, mas o campeonato de 2010 não seria de Sebastian Vettel se o alemão não tivesse sido heroico em Barcelona. Com problema nos freios, ele contrariou ordens da Red Bull e ficou na pista administrando a temperatura dos freios até o fim do GP. No fim da temporada, ele garantiu o título por quatro pontos frente a Alonso. A história poderia ser diferente se o alemão não fosse tão persistente e corajoso.

Michael Schumacher, GP da Espanha 1996 / Posição: 1º

Michael Schumacher, GP da Espanha 1996 / Posição: 1º
4/8

Foto de: Sutton Motorsport Images

A primeira vitória de Schumacher pela Ferrari foi uma das mais apoteóticas de sua carreira. Após largar mal, o alemão passou na pista por Jacques Villeneuve e Jean Alesi sob um dilúvio que desabou naquele dia. Para complicar ainda mais sua vida, seu motor perdeu dois dos dez cilindros durante aquela prova. Mesmo assim, Schumi passou na linha de chegada 45s à frente do resto.

Michael Schumacher, GP da Espanha 1994 / Posição: 2º

Michael Schumacher, GP da Espanha 1994 / Posição: 2º
5/8

Foto de: LAT Images

Dois anos antes, Schumacher passou também por outra situação complicada. Ele ficou mais da metade da corrida preso na quinta marcha, sendo obrigado a fazer traçados diferentes e tentando fazer seu carro não perder ação nas acelerações. Mesmo com os problemas ele fez um pit stop e chegou a apenas 24s do vencedor, Damon Hill.

Ayrton Senna, GP do Brasil 1991 / Posição: 1º

Ayrton Senna, GP do Brasil 1991 / Posição: 1º
6/8

Foto de: Sutton Motorsport Images

Uma das atuações mais famosas da carreira de Senna. Líder de ponta a ponta, ele começou a ver sua vantagem diminuir na ponta após perder a quarta marcha. Depois ele ainda perdeu a terceira e a quinta, o que o obrigou a ficar preso na sexta marcha. O piloto fez um esforço físico grande nas últimas voltas mudando seu estilo de condução para não deixar o giro de seu motor abaixar demais e conseguiu triunfar apoteoticamente pela primeira vez no Brasil.

Philipp Streiff, GP da Austrália 1985 / Posição: 3º

Philipp Streiff, GP da Austrália 1985 / Posição: 3º
7/8

Foto de: Jean-Philippe Legrand

Tentando passar pelo companheiro de Ligier Jacques Laffite na penúltima volta, o francês subiu na roda do compatriota e destruiu sua suspensão dianteira. Porém, mesmo com a dificuldade, ele ainda trouxe com cuidado seu carro até a bandeirada com apenas três rodas para ainda ir ao pódio no primeiro GP da Austrália da história.

Nelson Piquet, GP do Canadá 1984 / Posição 1º

Nelson Piquet, GP do Canadá 1984 / Posição 1º
8/8

Foto de: LAT Images

Piquet dominou completamente o GP do Canadá de 1984, fazendo a pole, a volta mais rápida e vencendo a prova. No entanto, ao sair do carro depois da bandeirada ele foi ao chão. O brasileiro havia queimado seriamente seu pé no radiador de óleo no bico da Brabham durante a prova após a temperatura ter aberto um buraco em sua sapatilha. Piquet recebeu seu troféu no pódio sentado em uma cadeira.

Next article
Latifi: Investimento do pai na McLaren deu imagem errada

Previous article

Latifi: Investimento do pai na McLaren deu imagem errada

Next article

Os ajustes que tornaram a Red Bull imbatível em Mônaco

Os ajustes que tornaram a Red Bull imbatível em Mônaco
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1