Competitividade marca início e coloca pressão nos engenheiros

Vettel e Raikkonen alertam que fazer com que novas peças funcionem será um fator chave para despontar no campeonato

Temporada começou com quatro vencedores diferentes

Se houve algo incomum nas quatro primeiras corridas do campeonato de F-1 foi a incerteza antes de cada etapa a respeito de quais seriam as equipes que lutariam pela vitória. Depois de termos quatro vencedores diferentes, a expectativa é que a alta competitividade continue sendo a marca da temporada.

“Pequenas coisas podem fazer uma grande diferença no final de semana – quantos pneus novos você tem, relação de marchas que escolhe, um DRS efetivo ou não”, lista o líder Sebastian Vettel. “Além disso, em relação à temperatura, as duas corridas foram diferentes. Os traçados também são, então não surpreende que tenhamos tido um resultado distinto a cada final de semana.”

Romain Grosjean salienta a alta competitividade na classificação, que faz com que qualquer melhoria no carro, por menor que seja, faça a diferença.

“Quem conseguiria dizer quem vai ser campeão? Tenho certeza de que nunca foi assim antes. O Q2 na China foi incrível: 10 ou onze carros separados por três décimos. É maravilhoso e vai depender de quem trouxer mais melhorias. Mas acho que a temporada vai continuar assim e quem conseguir ganhar os últimos centésimos vai chegar no pódio.”

O segredo é, portanto, manter o desenvolvimento em dia. A Lotus, time de Grosjean e Kimi Raikkonen, já teve a experiência de colocar no carro novidades que não funcionaram como o esperado. Para o finlandês, evitar que isso ocorra novamente é fundamental.

“Não tenho ideia do que vai acontecer nas próximas corridas. Nosso objetivo é nos manter entre os ponteiros e estamos trabalhando nesse sentido, mas ninguém sabe se pode melhorar mais que os outros.”

Vettel concorda com Raikkonen. Para o alemão, o fato do regulamento ser muito restrito faz com que seja difícil alguém dar o pulo do gato. Além disso, é necessário ter cuidado para não tomar o caminho errado em termos de desenvolvimento.

“Vai ser difícil criar um milagre. Acho que o regulamento torna isso muito difícil, mas é claro que cada equipe tem sua lista [de melhorias]. Mas vemos que às vezes as equipes usam peças novas que não funcionam, então isso quer dizer que não são todos os updates que te levam para a direção certa.. Por isso o teste de Mugello vai ser muito útil, para termos mais tempo para testar do que teríamos na sexta-feira de GP.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Kimi Raikkonen , Sebastian Vettel , Romain Grosjean
Tipo de artigo Últimas notícias