Concorrência com Nova Jersey faz Texas negar dinheiro adiantado

Auditora do estado garante que não cederá os 25 milhões de dólares prometidos por duvidar de impacto econômico do evento

Área em que está sendo construído o circuito do Texas

O recente anúncio de que a F-1 terá dois GPs nos Estados Unidos, com a adição do evento em Nova Jersey, caiu como uma bomba para os organizadores do já conturbado evento em Austin, no Texas. A corrida está programada para estrear ano que vem, mas vem tendo vários problemas com o governo local.

No último capítulo dessa história, a auditora Susan Combs divulgou um comunicado dando conta de que, como há um evento concorrente em solo norte-americano e, consequentemente, o impacto financeiro inicialmente iniciado pode estar ameaçado, não vai liberar dinheiro público de forma adiantada para a construção do circuito. Era previsto que o governo liberasse 25 milhões de dólares (quase 45 milhões de reais).

“O recente anúncio da prova em Nova Jersey é uma preocupação, pois a adição de outras provas têm o potencial de reduzir o público presente na corrida do Texas, diminuindo o impacto financeiro. Além disso, tivemos notícia de problemas na construção do Circuito das Américas e desacordos entre os detentores do direito da corrida e do circuito, levantando especulações sobre se o evento irá acontecer.”

Sendo assim, a auditora se mostrou relutante em usar dinheiro público na realização do evento.

“Vou deixar claro: não pagamos nada pelo evento. O estado do Texas não pagará nada adiantado. Não vou permitir que os dólares dos contribuintes sejam colocados em risco.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias