"Contratos na F-1 valem muito pouco", afirma Vitantonio Liuzzi

Pelo segundo ano consecutivo com o acordo firmado, mas sem a vaga confirmada, italiano considera ficar de fora do grid

O italiano Vitantonio Liuzzi

Depois de ser deixado de lado pela Force India ao final da temporada 2010, mesmo com contrato assinado, e se encontrar na mesma situação neste ano, agora na Hispania, o italiano Vitantonio Liuzzi lamentou que as assinaturas pouco valham na F-1.

O piloto de 30 anos garante que tem mais dois anos para cumprir no time espanhol, mas ainda não foi confirmado nesta temporada.

“No momento é tudo muito vago. O maior problema é que a equipe não tem dinheiro, então eles estão avaliando uma maneira de conseguir o dinheiro para os dois pilotos. Tenho certeza de que eles gostariam de ter Pedro [De la Rosa, já confirmado] e eu, mas no momento temos de esperar”, afirmou ao site italiano 422race.

Liuzzi, no entanto, afirmou que está “totalmente” envolvido no projeto da Hispania para 2012, mas reconhece que a situação não está definida.

“Os acordos atuais [na F-1] valem muito pouco, porque um piloto jovem com dinheiro sempre pode vir e comprar a vaga. É assim que funciona.”

Caso fique de fora do grid, o italiano considera o papel de terceiro piloto, mas também está nos seus planos correr de turismo.

“Estamos avaliando porque é uma decisão importante. Certamente, se a situação mudar no último minuto não será fácil encontrar vagas nos melhores times. Estou aberto a novos desafios, porque isso sempre fez parte da minha carreira.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Vitantonio Liuzzi
Tipo de artigo Últimas notícias