Coreia foi a corrida mais decepcionante da Williams, diz Gillan

Engenheiro-chefe de operações lamenta carro inconsistente e sem ritmo para chegar à zona de pontuação

Pastor e Bruno ficaram longe do top 10 na Coreia

A Williams viveu altos e baixos esse ano, com ambos os pilotos, mas poucas vezes passou tão despercebida por um GP, como no domingo passado na Coreia.

Durante o treino, Senna ficou no Q1 e Maldonado no Q2 e na corrida, ambos ficaram o tempo atrás e terminaram na 15ª e 14ª posição, respectivamente. Para Mark Gillan, engenheiro-chefe de operações do time, a última corrida foi a pior da Williams no campeonato. “Esta foi provavelmente a corrida mais decepcionante da temporada, em que ambos os carros tiveram um começo de prova decente, sem acidentes durante a corrida, mas nós simplesmente não tínhamos ritmo suficiente para chegar aos pontos”, lamentou Gillan, isentando seus pilotos de culpa. “Simplesmente não éramos rápidos e temos que trabalhar para resolver os problemas. Os dois pilotos foram prejudicados pela falta de equilíbrio e pelo desempenho inconsistente do carro”, revelou o dirigente.

Segundo Gillan, o principal problema enfrentado por Bruno Senna foi referente aos detritos de pneus, que se prenderam às asas dianteiras. “As duas asas dianteiras de Bruno pegaram detritos de pneus durante a corrida e isto dificulta o desempenho”, explicou.

Já Maldonado recebeu elogios por fazer funcionar a difícil estratégia de uma parada. “A estratégia de uma parada era arriscada, exigindo demais dos pneus, principalmente do dianteiro direito. Por isso, Pastor teve muita competência na gestão de pneus e foi capaz de terminar a prova com apenas um pit”, comentou.
 

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Coreia
Pilotos Felipe Massa , Bruno Senna
Tipo de artigo Últimas notícias