Corintiano, Bruno Senna não vê final, mas tira sarro dos rivais

Os campeões da Libertadores inclusive têm seu "rival" na Fórmula 1 até o fim do ano: a Sauber tem acordo comercial com o Chelsea

Os corintianos já têm seu

Bruno Senna ‘defende’ a linhagem de pilotos corintianos na F-1, que remonta a seu tio, Ayrton, e a Rubens Barrichello. Mas deve ter sido o único torcedor do mais novo campeão da Copa Libertadores que não assistiu à final. Culpa do hotel, revelou ao TotalRace em Silverstone.

“Não vi a final inclusive porque estava em um hotel em que não pega nem celular, nem internet. Estou tratando de mudar de hotel porque, depois dessa, foi difícil”, brincou.

O piloto da Williams aproveitou para tirar sarro dos rivais. “Acabou com o argumento de todos os palmeirenses e são-paulinos e etc. que ficavam falando que o Corinthians nunca ganhou uma Libertadores. Pronto, ta aí. Agora ganhou.”

Agora os corintianos têm dois rivais no grid até o final do ano. Sergio Perez e Kamui Kobayashi correm com o escudo do Chelsea, provável rival na final do Mundial de Clubes de dezembro, em Tóquio.

Perguntado pelo TotalRace se conhecia o clube brasileiro, o piloto mexicano não titubeou. “Claro que conheço”, disse Perez, para logo salientar, rindo. “Acho que é uma boa equipe, mas não tão boa quanto o América do México.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Bruno Senna , Sergio Perez
Tipo de artigo Últimas notícias