Corrida do ano: Canadá, o caos em forma de GP

Com chuva que encheria o Maracanã, Button supera punições e seis idas aos boxes para vencer com ultrapassagem na última volta

Button comemora a vitória mais fantástica do ano

Que todos gostam de corridas malucas isso é um fato. Mas ninguém esperava uma prova tão caótica quanto o GP do Canadá. Tradicional palco de provas confusas, Montreal se superou desta vez, mas com a valorosa ajuda da chuva.

A água tornou o início de prova impossível e fez o GP ficar interrompido por mais de duas horas, até retornar no limite da luz natural. Isso acabou provocando um recorde curioso: nunca na história da F-1 no Brasil a prova teve três narradores diferentes (Galvão Bueno, Cleber Machado e Luiz Roberto passaram pelo menos cinco minutos puxando a narração).

O resultado de tanta chuva: 32 das 70 voltas com safety car. Mas as outras 38... Deram trabalho ao comissário da vez, Emerson Fittipaldi. Era para ser uma prova como qualquer outra, não fosse a vitória de Jenson Button, que liderou somente a última volta, graças a um erro (raro) de Sebastian Vettel.

A prova não teria tanto destaque assim se Button não tivesse se envolvido em um acidente com o parceiro Lewis Hamilton (que havia batido em Mark Webber pouco antes), parado para trocar pneus, cair para último após uma punição, se envolver em outra colisão, desta vez com Fernando Alonso, tomando nova penalização, recuperando todas as posições até ser abençoado com o erro de Vettel. No total, o campeão de 2009 passou seis vezes nos pits.

Além disso, não faltou emoção, como o acidente de Nick Heidfeld com Kamui Kobayashi, a ultrapassagem de Felipe Massa na reta final sobre o mesmo Kobayashi, que chegou a andar em segundo após arriscar nos boxes ainda teve de ver um fiscal cair bem na sua frente! De quebra, o brasileiro e o japonês foram ultrapassados de uma só vez por Michael Schumacher.

Conseguiram entender um pouco como foi a corrida? Pelo menos entenderam os motivos pelos quais ela foi eleita a prova do ano, isso certamente.

Resultado final
GP do Canadá, 110 pontos
GP de Mônaco, 60
GP da China, 30
GP da Hungria, 25
GP da Austrália, 25
Gp do Japão, 10
GP da Alemanha, 5
GP da Bélgica, 5
GP da Índia, 5

Completando o pódio...
O GP de Mônaco mereceu estar no 'top 3' do TotalRace. Apesar de ter marcado a quinta vitória de Sebastian Vettel em seis corridas, registrou pela primeira vez um duelo real entre Vettel (que havia feito duas paradas), Alonso (com três paradas) e Button (quatro paradas), mesmo que "maquiado" pela interrupção no fim, por conta de um acidente múltiplo, o que impediu uma disputa efetiva dentro da pista. Foi esta corrida que viu Hamilton tirar Massa e Maldonado, além de se envolver na confusão final e ainda dizer que foi punido por ser negro.

Já o terceiro lugar, que ficou para o GP da China, viu um outro Hamilton. Depois de reclamar publicamente da McLaren, o campeão de 2008 protagonizou grandes disputas, pulou de quinto para a ponta e por lá ficou até a bandeirada. Já Webber surpreendeu, alinhando na 18ª posição do grid e chegando em terceiro numa prova em que 23 dos 24 carros receberam a bandeirada.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Jenson Button
Tipo de artigo Últimas notícias