"Corridas estão chatas", reclama Perez após assistir GP na TV

Mexicano culpa redução da pressão aerodinâmica por falta de ação na pista nas primeiras provas do ano

O mexicano Sergio Perez, da Force India, começou na Austrália com um ponto pelo décimo lugar e assistiu dos boxes a segunda etapa, na Malásia, após uma quebra logo no início da prova. E, julgando pelo que viu dentro e fora da pista, o piloto considera a nova Fórmula 1 “chata”.

“O GP da Malásia foi muito chato para mim, com as Mercedes dominando e nada acontecendo atrás. Lá, normalmente, se não chove, há muita degradação de pneus e problemas de refrigeração, então é difícil seguir outro carro. Mas no Bahrein tomara que vejamos uma corrida boa. Geralmente, isso acontece, e as equipes estão aprendendo mais sobre os carros”, opinou em entrevista coletiva no circuito de Sakhir.

Para Perez, as razões para a falta de emoção das corridas estão interligadas e não se pode colocar a culpa somente na busca pela eficiência de combustível. O piloto defende que o grande problema é a perda de pressão aerodinâmica com a perda do difusor soprado e a diminuição das asas. Isso levou os pneus a se degradarem mais, pois dificulta a pilotagem.

“Ainda que a Pirelli esteja fornecendo pneus bastante duros, a degradação não está melhorando porque você escorrega e degrada tanto quanto quando os pneus eram mais macios. Então é difícil seguir outro carro”, explicou. “Isso vem da falta de pressão aerodinâmica, então você tem de adotar uma estratégia diferente para fazer uma boa manobra.”
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias