Coulthard faz alerta sobre F1: "estamos perdendo talentos"

Ex-piloto de F1 admite que o grid enxuto da categoria pode gerar problemas no futuro

David Coulthard afirmou estar preocupado que as revelações das categorias de base não têm conseguido espaço na Fórmula 1, prevendo que a categoria está perdendo potenciais estrelas do futuro.

Principal categoria de acesso à F1, a GP2 tem enfrentado resistência para incluir seus campeões no grid da categoria. O belga Stoffel Vandoorne levou o troféu este ano, mas dificilmente fechará com alguma equipe e já negocia um lugar na Super Formula Series, no Japão.

Por sua vez, o britânico Jolyon Palmer, campeão em 2014, ficou "a pé" neste ano, mas fechou um acordo com a Lotus para ser o parceiro do venezuelano Pastor Maldonado em 2016.

“Parece que há um problema fundamental com a escada para F1. Estamos perdendo a maior parte dos campeões das fórmulas menores”, disse Coulthard ao site Motorsport.com.

“Claro que há menos carros no grid da F1, portanto menos oportunidades e alguém tem de pagar no fim.”

“Isso torna difícil para a maior parte dos pilotos jovens, e nunca vi a F3 tão forte em toda a minha vida”, completou o escocês, ao se referir ao grid da F3 Europeia com 33 carros.

Com as categorias de base sofrendo para levar pilotos para a F1, Coulthard vê um novo caminho com talentos vindo do DTM. O alemão Pascal Wehrlein, atual campeão, pode correr na Manor em 2016,

“DTM parece ser uma categoria que os pilotos podem vir da F1 ou da DTM para a F1. Você espera que as categorias de monopostos sejam o caminho óbvio, mas não precisa ser dessa maneira”, completou Coulthard, que correu no DTM de 2010 a 2012.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos David Coulthard
Tipo de artigo Últimas notícias