Cria da McLaren a líder da Mercedes: a carreira de Hamilton

Inglês teve carreira meteórica na F1 antes de se tornar o mais novo integrante do seleto grupo dos tetracampeões mundiais

É tetra!

É tetra!
1/18

Lewis Hamilton é tetracampeão mundial! Com o nono lugar no México, o inglês se juntou a Sebastian Vettel e Alain Prost no grupo de pilotos com quatro campeonatos no bolso.

Carreira meteórica

Carreira meteórica
2/18

A conquista enriquece ainda mais um dos currículos mais impressionantes da F1 moderna. Hamilton, presente na categoria desde 2007, teve trajetória meteórica, e, com somente 32 anos, a expectativa é que seus números fiquem ainda mais notáveis.

O começo de tudo

O começo de tudo
3/18

A carreira de Hamilton entrou em um rumo promissor quando assinou com a McLaren, ainda nos tempos de kart – e quando dividia as pistas com Nico Rosberg, que se tornaria um importante rival.

Photo by: Chiesa Corse

A estreia nos carros

A estreia nos carros
4/18

Sua primeira competição nos fórmulas foi em 2002, quando competiu na F-Renault inglesa. No ano seguinte, se sagrou campeão da categoria.

Photo by: Mark Gledhill

Promessa concreta

Promessa concreta
5/18

O passo seguinte de Hamilton foi a F3 europeia. Em 2005, bateu nomes como Adrian Sutil, Lucas di Grassi e Sebastian Vettel para conquistar o título do certame.

Photo by: FIA F3 / Suer

Quase lá

Quase lá
6/18

O último passo de Hamilton antes da F1 foi na GP2, em 2006. Em seu ano de estreia, conquistou o título pela ART GP, deixando Nelsinho Piquet com o vice.

Preparativos

Preparativos
7/18

Ali já se sabia que a estreia de Hamilton na F1 era uma questão de tempo. Ele fez seus primeiros testes de fato pela McLaren e foi confirmado como parceiro de Fernando Alonso para a temporada de 2007.

Estreia avassaladora

Estreia avassaladora
8/18

Em seu primeiro ano, Hamilton mostrou a que veio: peitou Alonso, lutou pelo título e quase se tornou o primeiro estreante campeão da F1. No fim, cometeu erros em momentos decisivos e fechou com o vice.

Campeão prodígio

Campeão prodígio
9/18

Em 2008, no papel de líder da McLaren, não deixou a coroa escapar. Fez temporada de altos e baixos, e, após um desfecho dramático, bateu Felipe Massa por um ponto. Era o campeão mais jovem da história da F1.

Ano de dificuldades

Ano de dificuldades
10/18

Porém, a McLaren não se adaptou bem às mudanças de regulamento em 2009. A equipe melhorou ao longo do ano, o que proporcionou a Hamilton vencer por duas vezes, mas o título era sonho distante.

Photo by: LAT Images

Volta por cima

Volta por cima
11/18

Hamilton passou a ter Jenson Button como companheiro em 2010 e voltou à boa forma. Venceu três provas, liderou o campeonato e chegou à decisão com chances matemáticas, mas terminou o ano em quarto.

Ponto fora da curva

 Ponto fora da curva
12/18

Porém, 2011 foi um de seus anos mais difíceis na F1. Apesar de suas três vitórias, Hamilton cometeu erros, foi ofuscado por Button e fechou o ano somente em quinto. Era necessária uma nova volta por cima.

Photo by: LAT Images

Mudança fundamental

Mudança fundamental
13/18

Hamilton teve rendimento forte em 2012, mas suas chances de título foram arruinadas por erros e quebras da McLaren. Ali, tomou a decisão que mudou os rumos de sua carreira: deixaria as asas do time inglês para ir à Mercedes.

Preparando o terreno

Preparando o terreno
14/18

Assim, 2013 foi um ano de transição. Hamilton venceu na Hungria, mas não teve chances de lutar pelo título. A grande tentativa viria em 2014, com a mudança no regulamento técnico.

Photo by: LAT Images

Até que enfim, bicampeão!

Até que enfim, bicampeão!
15/18

A Mercedes era a grande força da F1 em 2014, de modo que Hamilton brigou pelo título exclusivamente contra Rosberg. O ano teve momentos de tensão entre os dois, mas, no fim, o inglês levou seu segundo título.

Photo by: Mercedes AMG

Tricampeão na tranquilidade

Tricampeão na tranquilidade
16/18

O ano de 2015 foi mais tranquilo para Hamilton no duelo interno. Ele controlou a vantagem para Rosberg e conseguiu selar o tricampeonato em Austin, com três provas de antecipação.

Derrota dolorida

Derrota dolorida
17/18

Em 2016, a situação mudou. Hamilton teve ano atribulado, incluindo quebras e erros, e, diante de um Rosberg sólido, foi derrotado na luta pelo título.

Photo by: Mercedes AMG

Ano da coroação

Ano da coroação
18/18

Porém, 2017 foi bem diferente. Sem Rosberg na jogada e com ameaça da Ferrari, Hamilton fez ano maduro, bateu recordes na F1 e conquistou o tetracampeonato de maneira categórica.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Conteúdo especial