Cria da McLaren a líder da Mercedes: a carreira de Hamilton

compartilhar
comentários
Cria da McLaren a líder da Mercedes: a carreira de Hamilton
30 de out de 2017 17:18

Inglês teve carreira meteórica na F1 antes de se tornar o mais novo integrante do seleto grupo dos tetracampeões mundiais

Galeria
Lista

É tetra!

É tetra!
1/18

Foto de: Sutton Motorsport Images

Lewis Hamilton é tetracampeão mundial! Com o nono lugar no México, o inglês se juntou a Sebastian Vettel e Alain Prost no grupo de pilotos com quatro campeonatos no bolso.

Carreira meteórica

Carreira meteórica
2/18

Foto de: Sam Bloxham / LAT Images

A conquista enriquece ainda mais um dos currículos mais impressionantes da F1 moderna. Hamilton, presente na categoria desde 2007, teve trajetória meteórica, e, com somente 32 anos, a expectativa é que seus números fiquem ainda mais notáveis.

O começo de tudo

O começo de tudo
3/18

Foto de: Chiesa Corse

A carreira de Hamilton entrou em um rumo promissor quando assinou com a McLaren, ainda nos tempos de kart – e quando dividia as pistas com Nico Rosberg, que se tornaria um importante rival.

A estreia nos carros

A estreia nos carros
4/18

Foto de: Mark Gledhill

Sua primeira competição nos fórmulas foi em 2002, quando competiu na F-Renault inglesa. No ano seguinte, se sagrou campeão da categoria.

Promessa concreta

Promessa concreta
5/18

Foto de: FIA F3 / Suer

O passo seguinte de Hamilton foi a F3 europeia. Em 2005, bateu nomes como Adrian Sutil, Lucas di Grassi e Sebastian Vettel para conquistar o título do certame.

Quase lá

Quase lá
6/18

Foto de: GP2 Series Media Service

O último passo de Hamilton antes da F1 foi na GP2, em 2006. Em seu ano de estreia, conquistou o título pela ART GP, deixando Nelsinho Piquet com o vice.

Preparativos

Preparativos
7/18

Foto de: GP2 Series Media Service

Ali já se sabia que a estreia de Hamilton na F1 era uma questão de tempo. Ele fez seus primeiros testes de fato pela McLaren e foi confirmado como parceiro de Fernando Alonso para a temporada de 2007.

Estreia avassaladora

Estreia avassaladora
8/18

Foto de: Steve Etherington / LAT Images

Em seu primeiro ano, Hamilton mostrou a que veio: peitou Alonso, lutou pelo título e quase se tornou o primeiro estreante campeão da F1. No fim, cometeu erros em momentos decisivos e fechou com o vice.

Campeão prodígio

Campeão prodígio
9/18

Foto de: Sutton Motorsport Images

Em 2008, no papel de líder da McLaren, não deixou a coroa escapar. Fez temporada de altos e baixos, e, após um desfecho dramático, bateu Felipe Massa por um ponto. Era o campeão mais jovem da história da F1.

Ano de dificuldades

Ano de dificuldades
10/18

Foto de: LAT Images

Porém, a McLaren não se adaptou bem às mudanças de regulamento em 2009. A equipe melhorou ao longo do ano, o que proporcionou a Hamilton vencer por duas vezes, mas o título era sonho distante.

Volta por cima

Volta por cima
11/18

Foto de: Steven Tee / LAT Images

Hamilton passou a ter Jenson Button como companheiro em 2010 e voltou à boa forma. Venceu três provas, liderou o campeonato e chegou à decisão com chances matemáticas, mas terminou o ano em quarto.

Ponto fora da curva

 Ponto fora da curva
12/18

Foto de: LAT Images

Porém, 2011 foi um de seus anos mais difíceis na F1. Apesar de suas três vitórias, Hamilton cometeu erros, foi ofuscado por Button e fechou o ano somente em quinto. Era necessária uma nova volta por cima.

Mudança fundamental

Mudança fundamental
13/18

Foto de: Charles Coates / LAT Images

Hamilton teve rendimento forte em 2012, mas suas chances de título foram arruinadas por erros e quebras da McLaren. Ali, tomou a decisão que mudou os rumos de sua carreira: deixaria as asas do time inglês para ir à Mercedes.

Preparando o terreno

Preparando o terreno
14/18

Foto de: LAT Images

Assim, 2013 foi um ano de transição. Hamilton venceu na Hungria, mas não teve chances de lutar pelo título. A grande tentativa viria em 2014, com a mudança no regulamento técnico.

Até que enfim, bicampeão!

Até que enfim, bicampeão!
15/18

Foto de: Mercedes AMG

A Mercedes era a grande força da F1 em 2014, de modo que Hamilton brigou pelo título exclusivamente contra Rosberg. O ano teve momentos de tensão entre os dois, mas, no fim, o inglês levou seu segundo título.

Tricampeão na tranquilidade

Tricampeão na tranquilidade
16/18

Foto de: Alastair Staley / LAT Images

O ano de 2015 foi mais tranquilo para Hamilton no duelo interno. Ele controlou a vantagem para Rosberg e conseguiu selar o tricampeonato em Austin, com três provas de antecipação.

Derrota dolorida

Derrota dolorida
17/18

Foto de: Mercedes AMG

Em 2016, a situação mudou. Hamilton teve ano atribulado, incluindo quebras e erros, e, diante de um Rosberg sólido, foi derrotado na luta pelo título.

Ano da coroação

Ano da coroação
18/18

Foto de: Zak Mauger / LAT Images

Porém, 2017 foi bem diferente. Sem Rosberg na jogada e com ameaça da Ferrari, Hamilton fez ano maduro, bateu recordes na F1 e conquistou o tetracampeonato de maneira categórica.

Próxima Fórmula 1 matéria
Force India celebra 4º lugar entre os construtores

Previous article

Force India celebra 4º lugar entre os construtores

Next article

Renault admite erro no equilíbrio do motor no México

Renault admite erro no equilíbrio do motor no México
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Tipo de matéria Conteúdo especial