Crise, quebras e divórcio: turbulenta parceria McLaren-Honda

De promessa a decepções, muita coisa aconteceu nos três anos de casamento entre McLaren e Honda. Com a ruptura confirmada, relembre como foram as campanhas turbulentas da parceria.

Um dos casamentos mais problemáticos da F1 recente chegou ao fim. McLaren e Honda, que passaram por três anos turbulentos, seguirão caminhos distintos em 2018.

Um dos casamentos mais problemáticos da F1 recente chegou ao fim. McLaren e Honda, que passaram por três anos turbulentos, seguirão caminhos distintos em 2018.
1/25

Photo by: LAT Images

A parceria havia sido oficializada em 16 de maio de 2013, quando a McLaren confirmou que passaria a utilizar motores Honda a partir de 2015.

A parceria havia sido oficializada em 16 de maio de 2013, quando a McLaren confirmou que passaria a utilizar motores Honda a partir de 2015.
2/25

Photo by: XPB Images

Isso agradou em cheio aos fãs mais nostálgicos, que relembraram dos tempos de sucesso da dupla McLaren-Honda entre os anos 80 e 90.

Isso agradou em cheio aos fãs mais nostálgicos, que relembraram dos tempos de sucesso da dupla McLaren-Honda entre os anos 80 e 90.
3/25

Photo by: LAT Images

Mas não foi só nostalgia: tratava-se de um passo lógico para a McLaren. A equipe não queria ser apenas uma cliente da Mercedes, então a Honda representou a chance de ser uma equipe de fábrica novamente.

Mas não foi só nostalgia: tratava-se de um passo lógico para a McLaren. A equipe não queria ser apenas uma cliente da Mercedes, então a Honda representou a chance de ser uma equipe de fábrica novamente.
4/25

A Honda, que precisava alcançar o nível de desenvolvimento das concorrentes, optou por um conceito de motor ultracompacto – uma aposta que viria a causar problemas.

A Honda, que precisava alcançar o nível de desenvolvimento das concorrentes, optou por um conceito de motor ultracompacto – uma aposta que viria a causar problemas.
5/25

Photo by: XPB Images

A parceria iria à pista somente em novembro de 2014, em um teste em Abu Dhabi. Mas já havia indícios do que estava por vir: o motor apresentou problemas e o carro deu apenas cinco voltas em dois dias de atividades.

A parceria iria à pista somente em novembro de 2014, em um teste em Abu Dhabi. Mas já havia indícios do que estava por vir: o motor apresentou problemas e o carro deu apenas cinco voltas em dois dias de atividades.
6/25

Photo by: XPB Images

Os problemas persistiram durante a pré-temporada de 2015, quando o conjunto – agora nas mãos de Fernando Alonso e Jenson Button – mostrava grande falta de potência e diversos problemas que atrapalhavam na quilometragem.

Os problemas persistiram durante a pré-temporada de 2015, quando o conjunto – agora nas mãos de Fernando Alonso e Jenson Button – mostrava grande falta de potência e diversos problemas que atrapalhavam na quilometragem.
7/25

Photo by: XPB Images

Durante uma sessão em Barcelona, Alonso sofreu um acidente que o tirou da primeira corrida do ano, na Austrália. Muitos chegaram a suspeitar que o incidente havia sido causado por uma descarga elétrica do motor Honda.

Durante uma sessão em Barcelona, Alonso sofreu um acidente que o tirou da primeira corrida do ano, na Austrália. Muitos chegaram a suspeitar que o incidente havia sido causado por uma descarga elétrica do motor Honda.
8/25

Photo by: XPB Images

Na Austrália, Button e Kevin Magnussen (substituto de Alonso) amargaram a última fila, a 5s da pole, e não conseguiram completar. O dinamarquês, inclusive, sofreu uma falha no motor antes mesmo da largada.

Na Austrália, Button e Kevin Magnussen (substituto de Alonso) amargaram a última fila, a 5s da pole, e não conseguiram completar. O dinamarquês, inclusive, sofreu uma falha no motor antes mesmo da largada.
9/25

Photo by: XPB Images

Este foi o cenário de 2015: oito abandonos para Alonso, cinco para Button e discretos 17º e 16º lugares, respectivamente, na tabela de pontos. As reclamações do espanhol pelo rádio são um capítulo à parte...

Este foi o cenário de 2015: oito abandonos para Alonso, cinco para Button e discretos 17º e 16º lugares, respectivamente, na tabela de pontos. As reclamações do espanhol pelo rádio são um capítulo à parte...
10/25

Photo by: McLaren

No Canadá, uma pista de alta velocidade, Alonso disse que ele e a equipe “pareciam amadores”, tamanho o déficit de potência que apresentou durante a prova.

No Canadá, uma pista de alta velocidade, Alonso disse que ele e a equipe “pareciam amadores”, tamanho o déficit de potência que apresentou durante a prova.
11/25

Photo by: XPB Images

No Japão, casa da Honda, Alonso foi ainda mais enfático: “Isso é vergonhoso. É um motor de GP2, um motor de GP2”, criticou.

No Japão, casa da Honda, Alonso foi ainda mais enfático: “Isso é vergonhoso. É um motor de GP2, um motor de GP2”, criticou.
12/25

Photo by: XPB Images

Mesmo assim, a equipe publicamente ainda mostrava bastante paciência com a Honda, garantindo que daria o suporte para o desenvolvimento da fabricante.

Mesmo assim, a equipe publicamente ainda mostrava bastante paciência com a Honda, garantindo que daria o suporte para o desenvolvimento da fabricante.
13/25

Photo by: McLaren

Porém, algumas mudanças já eram vistas: no começo de 2016, a Honda substituiu Yasuhisa Arai por Yusuke Hasegawa em sua direção esportiva.

Porém, algumas mudanças já eram vistas: no começo de 2016, a Honda substituiu Yasuhisa Arai por Yusuke Hasegawa em sua direção esportiva.
14/25

Na prática, pouco mudou. O conjunto de 2016 apresentou leve melhora, mas ainda assim era muito aquém do que pilotos e equipes esperavam.

Na prática, pouco mudou. O conjunto de 2016 apresentou leve melhora, mas ainda assim era muito aquém do que pilotos e equipes esperavam.
15/25

Photo by: XPB Images

Alonso teve quatro abandonos e terminou o campeonato em 10º lugar. Button foi 15º, tendo abandonado seis vezes; já Stoffel Vandoorne, que fez uma prova, marcou um ponto.

Alonso teve quatro abandonos e terminou o campeonato em 10º lugar. Button foi 15º, tendo abandonado seis vezes; já Stoffel Vandoorne, que fez uma prova, marcou um ponto.
16/25

Photo by: XPB Images

Alonso continuava mostrando sua insatisfação pelo rádio, como fez no GP dos Estados Unidos: “Estamos atrás das Renault, levando volta... Que desastre, que desastre.”

Alonso continuava mostrando sua insatisfação pelo rádio, como fez no GP dos Estados Unidos: “Estamos atrás das Renault, levando volta... Que desastre, que desastre.”
17/25

Photo by: XPB Images

Mas 2017 era visto como o possível ponto de virada. O novo regulamento técnico aumentaria a importância da aerodinâmica, e a McLaren esperava dar um grande salto de qualidade com seu novo carro.

Mas 2017 era visto como o possível ponto de virada. O novo regulamento técnico aumentaria a importância da aerodinâmica, e a McLaren esperava dar um grande salto de qualidade com seu novo carro.
18/25

Photo by: LAT Images

A pré-temporada foi um banho de água fria. O novo motor da Honda voltava a apresentar falta de potência e uma fragilidade ainda maior do que antes. A crise havia chegado em seu ápice.

A pré-temporada foi um banho de água fria. O novo motor da Honda voltava a apresentar falta de potência e uma fragilidade ainda maior do que antes. A crise havia chegado em seu ápice.
19/25

Photo by: XPB Images

Alonso foi bem enfático no GP do Bahrein: “Os outros carros entram na reta 300 metros atrás de mim e me passam. Nunca corri com tão pouca potência na vida.”

Alonso foi bem enfático no GP do Bahrein: “Os outros carros entram na reta 300 metros atrás de mim e me passam. Nunca corri com tão pouca potência na vida.”
20/25

Photo by: LAT Images

Mas houve um refresco em maio, quando Alonso foi escalado para disputar as 500 Milhas de Indianápolis. O espanhol andou bem, liderou, mas, ironicamente, abandonou com um motor quebrado.

Mas houve um refresco em maio, quando Alonso foi escalado para disputar as 500 Milhas de Indianápolis. O espanhol andou bem, liderou, mas, ironicamente, abandonou com um motor quebrado.
21/25

O ano de 2017 vem sendo marcado por falta de potência, abandonos (já são oito para Alonso e quatro para Vandoorne) e muitas punições no grid para ambos os pilotos.

O ano de 2017 vem sendo marcado por falta de potência, abandonos (já são oito para Alonso e quatro para Vandoorne) e muitas punições no grid para ambos os pilotos.
22/25

Diante da falta de resultados, a McLaren buscou alternativas: foi atrás de Mercedes e Ferrari, mas acabou fechando com a Renault.

Diante da falta de resultados, a McLaren buscou alternativas: foi atrás de Mercedes e Ferrari, mas acabou fechando com a Renault.
23/25

Já a Honda está de mudança para a Toro Rosso, onde poderá dar continuidade ao seu projeto.

Já a Honda está de mudança para a Toro Rosso, onde poderá dar continuidade ao seu projeto.
24/25

Photo by: Alessio Morgese

A reunião de McLaren-Honda não deu os frutos que se esperava. Será que ambas as partes conseguirão se recuperar depois de três anos difíceis?

A reunião de McLaren-Honda não deu os frutos que se esperava. Será que ambas as partes conseguirão se recuperar depois de três anos difíceis?
25/25

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Jenson Button , Fernando Alonso , Stoffel Vandoorne
Equipes McLaren
Tipo de artigo Conteúdo especial