Dança da chuva para as nanicas – a chance de andar bem

compartilhar
comentários
Dança da chuva para as nanicas – a chance de andar bem
Por: Rian Assis
7 de jul de 2012 20:04

"Foi um final muito frustrante. Queria ter realmente levantado o astral do time após uma semana tão difícil", disse Glock

Se for em pista seca, estão fadadas a andarem entre os últimos, pois não tem um ritmo constante para acompanhar os ponteiros, mas na chuva, com uma condição crítica, podem ter a chance que necessitam para marcar pontos.

Acompanhe o apanhado que o TotalRace fez com as equipes nanicas após o classificatório do Grande Prêmio da Grã-Bretanha:

Daniel Ricciardo, Toro Rosso, 14º
Foi uma sessão complicada e longa, com condições semelhantes às do ano passado, quando fiz minha estreia na Fórmula 1. Infelizmente, após o reinício eu não consegui chegar até o top 10, onde estava antes da bandeira vermelha. Nosso carro parece funcionar bem no molhado, mas no meio do grid haverá muito spray de água para enfrentar. Há prós e contras de correr na chuva.

Jean-Eric Vergne, Toro Rosso, 16º
Poderia ter sido uma classificação muito boa, e estava indo bem até a bandeira vermelha. Estava em quarto lugar no momento, mas eu sabia que quando reiniciasse, as condições de pista seriam melhores. Estou decepcionado, pois eu sinto que eu poderia ter entrado Q3 hoje. Espero que tenhamos uma corrida molhada amanhã, pois assim, tudo será possível. Nosso carro está funcionando bem no molhado.

Vitaly Petrov, Caterham, 19º
Estou quase feliz com o desempenho de hoje, mas um pouco decepcionado que não pude mostrar todo o potencial do carro. O bom que sabemos que as atualizações estão funcionando. Isso é obviamente importante, e não só para nós, mas também para todas as pessoas da fábrica, porque sabemos que estamos progredindo.

Heikki Kovalainen, Caterham, 20º
A Classificação de hoje foi sobre tentar prever para sair na pista na hora certa. Houve um momento quando a pista estava secando e estávamos pensando em ir com os pneus secos, mas depois a chuva começou a cair mais fortemente e eu não consegui colocar minha melhor volta.

Timo Glock, Marussia, 21º
Foi um final muito frustrante para uma sessão de qualificação que prometia ser muito boa por nós e que poderia ter realmente levantado o astral do time após uma semana tão difícil. A última volta do meu segundo stint foi muito forte e eu pensei 'Uau, temos uma chance de Q2 aqui'. Então eu deparei com uma tempestade no último setor. Pensei: ‘Não posso acreditar’... Nas últimas duas curvas eu não tinha aderência. Vamos ver o que o clima nos reserva amanhã.

Pedro de la Rosa, HRT, 22º
Esta foi provavelmente a sessão de classificação mais dura de todas, pois você não sabia o que iria encontrar. No final da sessão eles me pediram através do rádio se eu queria mudar para pneus secos e eu olhei para o céu e não sabia o que pedir, mas decidi manter os intermediários até o final. Usamos um esquema de suspensão médio, pois não sabemos se a corrida será toda no molhado ou em pista seca.

Narain Karthikeyan, HRT, 23º
A classificação foi uma grande loteria grande. O carro estava muito bem no seco, mas o tempo Inglês é muito imprevisível e ele virou as coisas. Vencemos um Marussia, o que é bom, mas nós sempre queremos fazer melhor.

Charles Pic, Marussia, 24º
Foi um dia muito decepcionante para mim. Esta manhã estávamos trabalhando duro para garantir um resultado positivo, mas tivemos um problema e eu fiquei parado na pista. Conseguimos fazer o carro voltar rapidamente, mas logo depois o carro parou novamente por uma razão diferente. Não tive muita sorte em nesta sessão.

Próxima Fórmula 1 matéria
Em 6º e 9º, dupla da Lotus espera ganhar terreno na corrida

Previous article

Em 6º e 9º, dupla da Lotus espera ganhar terreno na corrida

Next article

Webber supera Alonso no final para vencer o GP da Grã-Bretanha

Webber supera Alonso no final para vencer o GP da Grã-Bretanha
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Rian Assis
Tipo de matéria Últimas notícias