De cara feia, Hamilton reclama de Webber e Schumacher

Inglês foi prejudicado e não conseguiu abrir sua última volta; larga em terceiro com discurso de que pode vencer

Após o treino de classificação, nenhum piloto demonstrava tamanha insatisfação quanto Lewis Hamilton. O inglês tinha a pole provisória depois das primeiras tentativas no Q3, mas na hora da decisão a McLaren o soltou na pista no limite do tempo. Resultado: Hamilton não conseguiu abrir volta e foi superado por Sebastian Vettel e Jenson Button. Larga em terceiro.

“Você precisa ver os replays, mas eu tive problemas na última curva com alguns pilotos. Havia dois pilotos cruzando a linha antes de mim com uma pilotagem muito estranha na última curva”.

Os dois pilotos no caso eram Mark Webber e Michael Schumacher. Questionado por quase todos os jornalistas que estavam na zona mista, já que câmeras não flagraram o ocorrido, o campeão do mundo de 2008 fez graça com as polêmicas enfrentadas por ele recentemente. “Quando algo dá errado na pista as câmeras só mostram a mim”.

A cara de poucos amigos de Hamilton mostrada na hora da pesagem mudou no momento das entrevistas. O inglês acredita estar na briga pela vitória. “Não estou frustrado. Ainda sou o terceiro e posso competir começando dali”.

A McLaren foi a grande surpresa em Suzuka ao mostrar durante todas as sessões ritmo para desafiar a Red Bull. “Não faço ideia (da razão para a performance surpreendente). Não trouxemos upgrades. Temos as asas com as quais corremos já há algum tempo. Parece que houve um bom casamento com a pista daqui. Estamos muito próximos”.

Sobre estratégias, Hamilton pintou um cenário bastante agitado. “Ouvi dizer que eles podem durar entre 8 e 12 voltas no primeiro stint. Não é muito. Podemos ter três ou até mesmo quatro paradas para algumas pessoas”

(Colaboração de Luis Fernando Ramos, de Suzuka)

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP do Japão
Pilotos Lewis Hamilton
Tipo de artigo Últimas notícias