Rebaixado na Sauber e titular na Williams: conheça Sirotkin

Piloto de 22 anos substituirá Felipe Massa na equipe Williams na temporada de 2018 da Fórmula 1 após passagem sólida na GP2 apoiada com dinheiro russo

O russo Sergey Sirotkin foi confirmado pela Williams nesta terça-feira (16) como piloto titular do time britânico para a temporada de 2018 na Fórmula 1. Ele irá dividir a equipe com Lance Stroll, de 19 anos.

No entanto, se engana quem acha que esta é a primeira vez que Sergey Sirotkin é confirmado como piloto titular de um time na Fórmula 1.

Em 2013, o russo, então com apenas 17 anos, foi confirmado para a temporada de 2014 pela equipe Sauber, que enfrentava dificuldades financeiras, no mês de julho. No entanto, em dezembro de 2013, ele foi rebaixado a piloto de testes da equipe, que escolheu ir para 2014 com o alemão Adrian Sutil no seu lugar, ao lado do mexicano Esteban Gutierrez.

Sirotkin participou apenas de uma sexta-feira em 2014, no GP da Rússia, antes de se desligar da Sauber no fim do ano.

Sergey é filho de Oleg Sirotkin, que comanda o Insituto Nacional de Aviação e Tecnologia (NIAT) na Rússia, e é um dos apoiadores da carreira do mais novo piloto da F1.

No entanto, antes do envolvimento na F1, Sirotkin iniciou sua carreira nos monopostos com 15 anos, em 2010, na Fórmula Abarth. Ele foi o campeão da categoria europeia em 2011, faturando cinco vitórias em 14 provas – seu único título na carreira. Paralelamente, Sergey também foi o vice-campeão italiano do mesmo campeonato.

No ano seguinte, Sirotkin foi terceiro no campeonato da Auto GP – correspondente à antiga Fórmula 3000, substituída pela GP2/Fórmula 2 como categoria preliminar da Fórmula 1 em 2005. Correndo pela Fórmula Renault 3.5 em 2013, quando foi nono no campeonato, foi que Sirotkin começou a aparecer no mercado da Fórmula 1.

Quando seu acordo de titular na Sauber acabou indo por terra, ele continuou no campeonato em 2014, sendo o quinto. Em 2015, sem lugar na F1, ele fez a temporada da GP2. O russo mostrou valor, terminando o ano em terceiro, conquistando uma vitória. Ele repetiu a performance em 2016, foi terceiro, mas desta vez vencendo duas provas.

Paralelamente a isso, Sirotkin, passou a atuar como piloto de testes da Renault, onde esteve participando de seis sextas-feiras somando 2016 e 2017.

Neste ano, ele venceu o vestibular pela segunda vaga na Williams frente a Robert Kubica, Paul di Resta e Pascal Wehrlein para se tornar o terceiro russo na Fórmula 1, após Vitaly Petrov e Daniil Kvyat.

Participe da nossa enquete:

 
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Sergey Sirotkin
Tipo de artigo Conteúdo especial