Decisão da Red Bull tem de vir antes da Áustria, diz Renault

compartilhar
comentários
Decisão da Red Bull tem de vir antes da Áustria, diz Renault
Adam Cooper
Por: Adam Cooper
11 de jun de 2018 12:37

Fabricante francesa indica que não obedecerá prazo estipulado pela equipe para decisão sobre o fornecimento de motor para 2019

Alan Permane, Renault Sport F1 Team Race Engineer and Cyril Abiteboul, Renault Sport F1 Managing Director
Cyril Abiteboul, Renault Sport F1 Managing Director and Eric Boullier, McLaren Racing Director

A Renault afirmou que não poderá esperar até o GP da Áustria para a decisão da Red Bull sobre seu motor de 2019 e poderá retirar sua oferta antes disso.

O prazo original de maio foi prolongado pela Renault, e o chefe da Red Bull, Christian Horner, chegou a falar que a equipe poderia tomar sua decisão entre Renault e Honda somente nas férias de agosto da F1 – mas isso foi antecipado para o GP da Áustria, no próximo mês. 

A Red Bull quer usar os GPs do Canadá e França para coletar dados e ter uma comparação direta entre as novas especificações de Renault e Honda, ambas introduzidas em Montreal, no último fim de semana.

“Nós, obviamente, teremos de considerar informações deste fim de semana”, disse Horner ao Motorsport.com.

“E, provavelmente no GP da França, para então ter uma conclusão após isso.”

Contudo, o diretor da Renault na F1, Cyril Abiteboul, insiste que a Áustria é tarde demais para a Renault, e quer que uma decisão seja tomada antes do GP da França.

“Acho que eles têm todas as informações que querem. Não vejo por que eles precisam atrasar ainda mais a decisão”, disse Abiteboul ao Motorsport.com.

“Segundo o regulamento, o prazo era 15 de maio, e então aceitamos estender um pouco por termos uma parceria de 12 anos de boa colaboração.”

“Mas passou de certo ponto, e o que eles pediram não vai ser mantido. Eles queriam esperar por Montreal, com nossa nova especificação e a nova especificação da Honda.”

“Eles têm todas as informações. Não vejo razão alguma para adiar ainda mais.”

Questionado se a Renault poderia esperar pelo intervalo entre França e Áustria, Abiteboul disse: “Acho que não. Simplesmente porque precisamos fornecer os componentes.”

“Já estamos atrás, e é a Renault que decide o momento, não a Red Bull.”

“Normalmente nós nos falamos depois de um fim de semana. Não fazemos isso em uma noite de domingo, com todas as emoções. Deixamos a testosterona baixar um pouco e aí discutimos.”

“Mas não podemos esperar por um tempo assim, como eles mencionaram neste fim de semana.”

Abiteboul deixou claro que quer trabalhar com a Red Bull, até sugerindo que a equipe poderá ganhar o título mundial nos próximos dois anos se permanecer com a fabricante francesa.

“Estamos nos esforçando, mas isso deve estar dentro das condições que são aceitáveis para nós, começando com o cronograma”, disse.

“Não quero começar a mencionar uma data – caso contrário, vocês começarão a me ligar nesse dia. Tenho uma data, eles sabem o dia, mas não estamos falando da Áustria. Na Áustria não estaremos lá, e eles estarão falando diretamente com a Honda.”

“eles queriam uma oferta, nós fizemos uma oferta. Esta oferta tem de ser aceita nos próximos dias.”

Questionado pelo Motorsport.com sobre o desejo da Renault, o conselheiro da Red Bull, Helmut Marko, disse: “Ele não vai entender.”

“Eu não posso te dizer nada até a Áustria. Teremos os fatos que estamos esperando e queremos estar preparados para tomar a decisão certa.” 

Próxima Fórmula 1 matéria
Perez se surpreende por Sainz escapar de punição em toque

Previous article

Perez se surpreende por Sainz escapar de punição em toque

Next article

Whiting explica gafe na bandeirada e isenta convidada

Whiting explica gafe na bandeirada e isenta convidada

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes Red Bull Racing , Renault F1 Team
Autor Adam Cooper
Tipo de matéria Últimas notícias