Depois de pausa reflexiva, Grosjean diz ter sentido saudades da F-1

Francês também destacou evoluções para o carro da Lotus e possível melhora em classificação na segunda metade do ano

Oitavo colocado no mundial, empatado em 76 pontos com o campeão de 2009, Jenson Button, é onde se encontra o francês Romain Grosjean da Lotus neste meio de temporada. O piloto, dono de três pódios no ano até aqui, ressaltou hoje, em entrevista ao TotalRace em Spa-Framcorchamps, a importância da pausa da categoria durante o verão europeu, neste mês de agosto.

“Um pouco de relaxamento. Foi bom ter duas semanas de parada, mas já estava começando a sentir um pouco de falta da F-1. Vamos trabalhar, estou feliz de estar aqui”, disse animado.

“Temos 11 corridas no bolso. Temos muita experiência. Aprendemos muito sobre a F-1. É a minha primeira temporada inteira. Tenho muito para aprender, às vezes erro. Quando você tem uma folga você sempre se analisa, agora um pouco menos, mas no fim do ano farei uma maior. Mas com certeza podemos melhorar.”

O piloto destacou evoluções do carro, e disse que E20 deverá andar bem na Bélgica. “No papel deve ser uma boa pista. Temos mais curvas de alta velocidade, normalmente somos bons nelas, mas temos que ver como vai ser. Por outro lado, você sempre sabe o que tem no seu carro, nunca no que tem no outro. Vamos ver nos treinos.”

Falando da novidade, o DRS duplo do time de Enstone para esta prova, Romain foi cauteloso: “Não sei se vamos correr com ele. Vamos tentar, com certeza. Ver o que podemos conseguir com isso, e tomar a decisão pelo resto do fim de semana.”

“É muito interessante. Estou muito feliz em estar aqui, lutando com Jenson. Acho que Nico Rosberg também está muito perto no campeonato. Isso é bom. Temos o campeonato de construtores que é mais importante para mim. Vamos tentar segurar nossa posição, estamos muito perto da segunda posição, assim como da quarta, então vamos tentar marcar pontos e se pudermos conseguir mais três ou quatro pódios seria bom, seria fantástico”, disse o piloto, orgulhoso de seu início em 2012.

Por fim, o francês disse que a Lotus trabalhou para melhorar as deficiências na classificação, e que talvez as coisas sejam melhores nesta segunda metade. “Vemos isso desde o início do ano. Classificação talvez não seja nosso ponto forte. Em várias corridas estivemos mais longe do que deveríamos. Antes da Hungria as duas outras classificações foram no molhado, mas estávamos muito bem em Silverstone e em Hockenheim, Kimi era um dos mais rápidos no Q1, enquanto não chovia. Não somos muito bons nos treinos, estamos trabalhando nisso e devemos estar melhor nesta segunda metade.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Bélgica
Pilotos Romain Grosjean
Tipo de artigo Últimas notícias