Os desafios de Sepang: a prévia técnica do GP da Malásia

compartilhar
comentários
Os desafios de Sepang: a prévia técnica do GP da Malásia
28 de set de 2017 18:24

A F1 desembarca no circuito de Sepang pela última vez, naquela que é tida como uma prova unicamente desafiadora. Fique por dentro de tudo!

Galeria
Lista

Presente no calendário desde 1999, o circuito de Sepang receberá a última edição do GP da Malásia neste fim de semana.

Presente no calendário desde 1999, o circuito de Sepang receberá a última edição do GP da Malásia neste fim de semana.
1/9

Foto de: XPB Images

O traçado de Sepang tem 5,543 km de extensão, com 15 curvas. Há algumas mais velozes e outros grampos, mais lentos, além de duas longas retas. A prova terá 56 voltas.

O traçado de Sepang tem 5,543 km de extensão, com 15 curvas. Há algumas mais velozes e outros grampos, mais lentos, além de duas longas retas. A prova terá 56 voltas.
2/9

Foto de: XPB Images

Graças a um novo asfalto, Sepang se tornou uma pista mais veloz. Em 2016, a pole position, conquistada por Lewis Hamilton, teve velocidade média de 214,914 km/h.

Graças a um novo asfalto, Sepang se tornou uma pista mais veloz. Em 2016, a pole position, conquistada por Lewis Hamilton, teve velocidade média de 214,914 km/h.
3/9

Foto de: Mercedes AMG

Mesclando curvas e longas retas, o circuito de Sepang tem 56% de sua volta com o acelerador cravado. Trata-se de uma exigência média aos motores dos carros.

Mesclando curvas e longas retas, o circuito de Sepang tem 56% de sua volta com o acelerador cravado. Trata-se de uma exigência média aos motores dos carros.
4/9

Foto de: XPB Images

Os freios também são utilizados em dose média. Os pontos mais críticos são nas curvas 1 e 15, que são lentas e que estão situadas ao fim de longas retas.

Os freios também são utilizados em dose média. Os pontos mais críticos são nas curvas 1 e 15, que são lentas e que estão situadas ao fim de longas retas.
5/9

Foto de: XPB Images

E, não podia ser diferente: as duas zonas de DRS da pista são nas longas retas principal e oposta. Ali, os carros podem bater os 330 km/h.

E, não podia ser diferente: as duas zonas de DRS da pista são nas longas retas principal e oposta. Ali, os carros podem bater os 330 km/h.
6/9

Foto de: XPB Images

Ao todo, são apenas 40 trocas de marcha por volta. Os câmbios dos carros não são tão exigidos assim.

Ao todo, são apenas 40 trocas de marcha por volta. Os câmbios dos carros não são tão exigidos assim.
7/9

Foto de: XPB Images

Em um local marcado pelo calor e pela alta carga imposta aos pneus, a Pirelli levará os compostos macio, supermacio e médio. Em caso de pista seca, duas paradas é uma estratégia provável.

Em um local marcado pelo calor e pela alta carga imposta aos pneus, a Pirelli levará os compostos macio, supermacio e médio. Em caso de pista seca, duas paradas é uma estratégia provável.
8/9

Foto de: Pirelli

Um dos grandes desafios é climático: geralmente faz muito calor em Sepang, com alta umidade do ar. Por outro lado, o risco de chuva sempre é muito grande na região. Então, é bom ficar de olho!

Um dos grandes desafios é climático: geralmente faz muito calor em Sepang, com alta umidade do ar. Por outro lado, o risco de chuva sempre é muito grande na região. Então, é bom ficar de olho!
9/9

Foto de: Williams F1

Próxima Fórmula 1 matéria
Alonso: anúncio sobre futuro virá depois do GP do Japão

Previous article

Alonso: anúncio sobre futuro virá depois do GP do Japão

Next article

Williams confirma novo motor da Mercedes para GP da Malásia

Williams confirma novo motor da Mercedes para GP da Malásia
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Tipo de matéria Conteúdo especial