Di Grassi aposta em mais interferência da Pirelli em 2012

Piloto reconhece que as equipes aprenderam a lidar com os pneus italianos, mas vê empresa com mais know-how para melhorar as escolhas

Os pneus Pirelli fizeram sua reestreia em 2011

Ainda que acredite que as estratégias deverão variar menos em 2012 devido a esse maior conhecimento por parte das equipes, o piloto de testes da Pirelli Lucas Di Grassi acredita que a empresa italiana também terá mais know-how para ‘quebrar a cabeça’ dos engenheiros.

“Como a Pirelli coletou mais dados durante este ano, tem a capacidade de tomar decisões melhores a respeito das escolhas dos compostos nas corridas do ano que vem.”

O brasileiro reconhece que, ao longo da temporada 2011, as equipes aprenderam a lidar com os pneus, o que diminuiu o efeito da degradação nas estratégias e uniformizou mais as decisões em relação aos pit stops.

“Os pneus são praticamente os mesmos, inclusive o médio é exatamente o mesmo. O duro teve uma pequena mudança em Barcelona e o macio teve uma mudança em Interlagos. Foram as equipes que descobriram como acertar o carro e trabalhar melhor o pneu.”

Di Grassi explicou como é a nova filosofia da empresa italiana para os pneus de sua segunda temporada após a volta à F-1.

“Depende de uma série de fatores, como temperatura externa, pista, etc. Mas de uma forma geral, a ideia por trás do pneu do ano que vem é dar a capacidade de você fazer duas estratégias diferentes e terminar com exatamente o mesmo tempo de prova. É lógico que isso não acontece, pois depende da pista, do acerto do carro, etc., mas esse é o alvo.”

(colaborou Luis Fernando Ramos)

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias