Dirigente da Lotus diz que finanças estão sob controle

Federico Gastaldi, vice-presidente do time, diz que programação da equipe segue conforme planejamento; dirigente aguarda definição da Renault sobre aquisição ou não do time

Nas próximas 11 semanas, todas as equipes da F1 terão gastos consideráveis em termos de transporte de carga e de pessoal, além dos custos de acomodação. Para a Lotus, que vem enfrentando dificuldades financeiras e problemas judiciais, a situação poderia ser muito perigosa. No entanto, Federico Gastaldi, vice-presidente da equipe, afirma que a situação está sob controle.

"Tudo segue conforme planejamos, fazemos o mesmo que as demais equipes: programamos nossos próximos passos. Parte de nossa carga já foi encaminhada para Cingapura, hotéis e passagens aéreas estão devidamente reservadas. O que mais posso dizer? Em duas semanas será a mesma coisa, mas a caminho do Japão”, disse o dirigente ao Motorsport.com

"Continuamos aqui, mas não podemos fazer nada quanto às especulações sobre nossa situação financeira. As pessoas ouvem o que querem ouvir. Rumores e fofocas não trazem nada de positivo, mas eu entendo que você tenha que perguntar”, afirmou.

Gastaldi admitiu, entretanto, que a indefinição da Renault sobre adquirir ou não a estrutura do time de Enstone tem atrapalhado o trabalho da equipe nos finais de semana.

"Não tem sido fácil. Estamos trabalhando nisso e seguiremos desta forma. Fazemos o nosso melhor para que o acordo aconteça, mas a decisão final é da Renault. Cabe a eles, não a nós", disse.

"Não temos a pretensão de nos compararmos ou competirmos com os orçamentos de Mercedes, Ferrari ou Red Bull, mas não estamos longe de ser competitivos”.

Decepção em Monza

Gastaldi acrescentou ainda que os abandonos prematuros no GP da Itália – tanto Romain Grosjean quanto Pastor Maldonado abandonaram na primeira volta da corrida – representou uma oportunidade perdida para a equipe, que estava otimista após o terceiro lugar obtido por Romain Grosjean em Spa-Francorchamps.

"Eu realmente acreditava que poderíamos pontuar com os dois carros. O acerto era bom, nossos pilotos fizeram um bom trabalho na classificação. Não esperávamos abandonar a disputa na primeira volta, mas infelizmente foi o que aconteceu. Foram situações de corrida, não podemos controlar isso”, completou. 

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Equipes Lotus F1
Tipo de artigo Últimas notícias