Dono da Lotus garante que Maldonado e PDVSA permanecem no time

Gerard Lopes ratificou declaração do piloto de que o patrocínio da estatal não tem a ver com programas do governo venezuelano

Depois de o novo ministro dos esportes da Venezuela dizer que o governo do país sul-americano cortará todo o investimento no automobilismo, o futuro de Pastor Maldonado na F1 parecia ameaçado. O piloto logo negou que corresse riscos de deixar a categoria e agora foi a vez do dono da Lotus, Gerard Lopez, garantir que o venezuelano permanecerá na equipe.

[publicidade] Assim como Maldonado, Lopez explicou que a decisão do ministério não tem nada a ver com o patrocínio da estatal petrolífera PDVSA. ”A PDVSA, assim como Maldonado, ficará com a gente”, disse ao Blick. “Na Venezuela é esta empresa que tem a palavra final (sobre o patrocínio) e não o governo”, insistiu Lopez.

Antes do GP de Mônaco, Maldonado já havia esclarecido que o corte do ministério dos esportes se referia a programas de investimentos em outros pilotos, que, segundo ele, teriam inclusive desviado dinheiro do governo.

Maldonado não faz uma boa temporada até agora em 2014. Envolvido em muitos acidentes e colecionando também problemas em seu carro, o piloto ainda não pontuou no ano. Em Mônaco não conseguiu nem largar, devido a uma falha mecânica e viu seu companheiro pontuar pela segunda vez seguida.
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias