Duas fabricantes mostram interesse em fornecer motores à F1

A Advanced Engine Research (AER) se juntou à Ilmor Engineering em resposta à chamada da FIA para um fornecedor de motores independente na F1 para 2017

A FIA quer um motor de até 2.5 litros que produza cerca de 650kW (ou 870bhp) e que não contenha sistemas de recuperação de energia. A intenção é o primeiro passo para instaurar uma espécie de licitação, em que um fornecer será escolhido.

 

No entanto, ainda permanece um mistério como as mudanças nas regras será votadas na próxima reunião do conselho da F1. A FIA pode tentar forçar a passagem da lei para o Conselho Mundial de Esportes a Motor, mesmo que não tenha o suporte majoritário das equipes.

AER

 

Fundada por Mike Lancaster, a AER está localizada em Essex e teve contrato com a GP3 entre 2013 e 2015. A empresa era uma séria candidata a ser fornecedora da GP2, mas perdeu a disputa no último momento para a Macachrome.

A fabricante também fornece motores para a Indy Lights, além de trabalhar com os times da LMP1 Rebellion e Kolles. O gerente da AER, Andrew Saunders, já teve experiência com a F1, quando a Ilmor foi parceira da McLaren de 2001 a 2007.

"A AER está muito interessada na proposta da FIA. Nós estamos nos candidatando ao posto. O pedido deles parece se encaixar muito bem no nosso último motor V6 GDI. Eles estão procurando por algo que produza uma grande energia, e nós temos um motor que pode fazer isso", disse.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias
Tags aer, ilmor