Ecclestone diz que Coreia poderia processar a Fórmula 1

Promotor da categoria explica por que a prova foi recolocada de surpresa no calendário da próxima temporada

O promotor da Fórmula 1, Bernie Ecclestone, garantiu que a presença da Coreia do Sul no calendário provisório do ano que vem não é uma farsa. Apesar dos organizadores não querem realizar a prova, devido aos prejuízos que tiveram nos anos anteriores, o britânico afirmou que questões legais obrigam a categoria a incluir a prova.

[publicidade] “Temos um contrato com a Coreia. Temos de colocá-la no calendário. Se não tivéssemos feito isso, eles poderiam nos processar. Nós os deixamos de fora do calendário por um ano com um acordo de que eles voltariam.”

Acredita-se, contudo, que a inclusão teria outro motivo: o regulamento diz que cada piloto só poderá usar quatro motores durante a temporada (um a menos que neste ano), a não ser que o calendário tenha mais de 20 corridas. Com a adição da Coreia, o número de provas chegaria a 21. Assim, se a agenda mudar após o campeonato começar, a regra dos cinco, e não quatro, motores continua vigorando.
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias